15 de set de 2015

A pureza do mítico e a força da alucinação




Sentado na cadeira velha e sem graça
Pensando em tudo que se passa

Na despedida do sol daquele dia
No fim da tarde fria

Na chegada da brisa 
Pensando no que acontecia

Somente a mítica pureza
Com seu frescor de realeza

Sempre bem acompanhada
Caminha quente e molhada

 Uma, duas, três vezes
"Hey, lo que se pasa"

O que faço aqui
no meio do nada
perto de tudo
e longe
de mim




João M. A. da Silva
Data: 15/09/2015
Hora: 11h20
Momento: Malbec
criticasconstrutivas.blogspot.com

Nenhum comentário: