20 de jun de 2011

Debate: Cotas para negros e índios da São Paulo Fashion Week

Maíra Kubík Mano, jornalista e doutoranda em Ciências Sociais na Unicamp, autora do blog Viva Mulher (veja aqui) do UOL, faz uma analise a partir do questionamento: Cadê os negros e índios da São Paulo Fashion Week?. Vale a leitura (aqui) do 'post' e dos comentários.



João M. A. da Silva
Data: 20/06/2011
Hora: 13h25
Momento: Debate
criticasconstrutivas.blogspot.com

9 de jun de 2011

Prefeito Paulo Neme da cidade de Lorena deixa prefeitura sob acusação de pedofilia e irregularidades na administração


Reportagem de Matheus Magenta e Natália Cancian na Folha (aqui), informa que a Câmara Municipal de Lorena afastou na segunda (6) por 90 dias o prefeito Paulo César Neme, com base na Lei Orgânica do Município.

No portal VNEWS (aqui), informa que os vereadores votaram a favor da instalação de uma Comissão Processante para investigar o prefeito. "Em maio, Paulo Neme entregou um carro oficial para um homem sem habilitação, que iria realizar serviços particulares para o prefeito. Durante o depoimento, o motorista relatou ainda um suposto envolvimento de Paulo Neme com adolescentes, em troca de favores sexuais". Segue a reportagem, "uma outra reclamação da Câmara é que há mais de um ano o prefeito não responde os requerimentos dos vereadores", sobre irregularidades administrativas.

O portal Valedoparaiba.com (aqui) noticou no dia 27 de maio, que o Senador Magno Malta (PR-ES), presidente da CPI da pedofilia, prometeu investigar o prefeito de Lorena, Paulo Neme (PTB), por denúncias de pedofilia e abuso sexual de menores. Em discurso no plenário do Senado, Malta se exaltou e criticou duramente o prefeito de Lorena, prometendo ajudar as crianças da cidade colocando Neme na cadeia. Veja abaixo o depoimento dele no plenário:



Este blog, em post (releia aqui) do dia 01 de outubro de 2008 (vespera das eleições), já trazia reportagem da Época, referente as acusações de pedofilia do prefeito Paulo Neme e refletia esta acusação em véspera de eleição.

Em nota Neme diz: "Não preciso provar minha inocência, pois compete ao órgão acusador provar qualquer condulta ilícita incerta no regramento penal vigente".



João M. A. da Silva
Data: 09/06/2011
Hora: 11h05
Momento: De olho neles
criticasconstrutivas.blogspot.com