10 de ago de 2010

A Universidade de Anísio

Anísio Teixiera (wiki) foi um dos maiores educadores do Brasil, deixou uma bela concepção de Universidade, vale a reflexão:

(abre aspas)

"A função da Universidade é única e exclusiva. Não se trata somente de difundir conhecimentos. O livro também os difunde. Não se trata somente de conservar a experiência humana. O livro também a conserva. Não se trata somente de preparar práticos ou profissionais de ofícios ou de artes. A aprendizagem direta os prepara, ou, em último caso, escolas muito mais singelas do que as universidades. Trata-se de manter uma atmosfera de saber, para se preparar o homem que o serve e o desenvolve. Trata-se de conservar o saber vivo e não morto, nos livros ou no empirismo das práticas não intelectualizadas. Trata-se de formular intelectualmente a experiência humana, sempre renovada, para que a mesma se torne consciente e progressiva. Trata-se de difundir cultura humana, mas de fazê-lo com inspiração, enriquecendo e vitalizando o saber do passado com a sedução, a atração e o ímpeto do presente. O saber não é um objeto que se recebe das gerações que se foram, para a nossa geração; o saber é uma atividade de espírito que se forma lentamente ao contato dos que sabem."

(fecha aspas)

TEIXEIRA, Anísio. 1977, p. 74. A Universidade de Ontem e de Hoje. Coleção Universidade, editora da UERJ. apud BRIDI, Jamile Cristina Ajub. 2004. A Iniciação Científica na Formação do Universitário. Dissertação de Mestrado. UNICAMP.


João M. A. da Silva
Data: 10/08/2010
Hora: 22h50
Momento: Finalizando a Faculdade
criticasconstrutivas.blogspot.com

8 de ago de 2010

Porque ninguém viu o Debate da Band para Presidência da República?

Triste, o primeiro debate da TV (Band - 05/08/2010) com os candidatos a presidência da república José Serra, Dilma, Marina Silva e Plínio de Arruda, teve apenas 3 pontos no IBOPE. E no dia seguinte poucas pessoas, no meu caso, ninguém que conversei tinha assistido ao debate. O debate, tirando as argumentações puramente marqueteira, é uma oportunidade de conhecer as idéias de quem vai liderar e governar o pais pelos próximos 4 anos. E só para se ter uma comparação referente a números, o jogo São Paulo x Inter (TV Globo - mesmo horário do debate) teve média de 28 pontos no IBOPE, ou seja, 900% mais visto que o debate da Band. Por que?

Leia algumas analises abaixo:

- Quem ganhou o que, no debate da Band? (Leituras Favre)

- Debate Band: “treino”, com pouca audiência e polarização Serra-Dilma marca o primeiro debate (Blog Leituras Favre)

- Imprecisões marcam confronto na TV (Blog Leituras Favre)

- Um debate sueco (Blog do NoBlat)

- Candidatos a Presidente em debate na Band (Blog Dicmouer)

- DEBATE NA BAND: Frio e com baixa audiência (Blog Campbell)



João M. A. da Silva
Data: 08/08/2010
Hora: 11h20
Momento: Eleições 2010
criticasconstrutivas.blogspot.com

2 de ago de 2010

Franz e seu Pai: Resenha de Carta ao Pai - Franz Kafka

Título: Carta ao Pai
Título original: Brief an den Vater

Autor: Franz Kafka

Tradução: Marcelo Backes

Editora: L&PM Pocket

Edição: 1ª - vol. 371

Ano: 2009 (reimpressão)


"Tu me perguntaste recentemente por que afirmo ter medo de ti. Eu não soube, como de costume, o que te responder, ..."

Ao pesquisar algo sobre Kafka, vida e obra, a relação dele com seu pai é sempre destaque.

Esta obra, que de fato é uma carta, escrita para ser entregue ao seu pai Hermann Kafka. Porém, ele nunca a recebeu. Foi escrita quando ele tinha 36 anos, provavelmente entre os dias 10 e 19 de novembro de 1919 em Schelesen, junto a Liboch, na Boêmia.

É, portanto um escrito muito particular e pessoal de Franz Kafka, que ao longo desta demonstra de forma bem critica todo seu sentimento e opinião em relação a postura do seu pai no trato com seus filhos, esposa e com outros em sua volta.

Kafka deixa claro que as suas obras literárias, ou seja, sua vida de escritor é influenciada nesta relação difícil com seu pai.

A imagem que ele tinha de seu pai é de um ser frio, punidor e tirano. Dá exemplos da educação recebida quando garoto e em grande parte, o culpa por ter desenvolvido uma personalidade indecisa, frágil e medrosa.

Por outro lado, Kafka em alguns momentos, demostra certa admiração pelo seu pai, e o elogia algumas vezes. Próximo de uma relação de amor e ódio.

Apesar de alguns exageros por parte de Franz, o fato é, que após a leitura desta obra, consegue-se entender bem a relação e influência paterna nas obras de Kafka.



João M. A. da Silva
Data: 02/08/2010
Hora: 21h50
Atualizado: 19h20 (03/08/2010)
Momento: Mundo kafkiano
criticasconstrutivas.blogspot.com