2 de mar de 2010

Jogos Olímpicos de Inverno 2010: linhas finais


Os Jogos Olímpicos de Inverno - Vancouver 2010 (Canadá), foi realizado entre os dias 12 e 28 de fevereiro com transmissão, pela primeira vez em TV Aberta, da rede Record.

Talvez isso explique o fato de muitos veículos de comunicação como o Grupo Folha (de birra com a Universal) e Globo (que perdeu a exclusividade dos jogos olímpicos de verão de 2012) não comentarem quase nada sobre o evento.

Acredito que a TV Record tenha se esforçado e arriscado nas transmissões de jogos pouco conhecidos de nós, porém não menos interessante. Assim a emissora teve que fazer alguns reprises, por exemplo, da patinação artistica que é um esporte/atração que agrada mais ou é a mais difundida junto ao público.

Espero que o projeto de transmissão continue e que outros veículos e emissoras possam: parar com a dor de cotovelo quando não tiverem exclusividade ou deixem de ter medo e arrisquem mais em projetos alternativos saindo da rotina de programas medíocres.


João M. A. da Silva
Data: 02/03/2010
Hora: 20h52
Atualização: 00h10 (03/03/2010)
Momento: Chuva e frio
criticasconstrutivas.blogspot.com



[Este 'Post' também foi publicado no Observatório da Imprensa, leia aqui]

3 comentários:

Samira disse...

Oi João!
Sabe o que é pior nessa história toda? Saber que a Globo, já alguns anos, comprava os direitos de exibição dos jogos de inverno mas jamais quisera exibir julgando que o povo brasileiro não se interessa por esse tipo de "entretenimento". Nossa, como gostei de ver. Confesso que vi pela SporTV, não pelo fato de bocoitar a Record, mas sim pelo hábito de ver TV paga. E faço uma observação: nas finais do curling tanto feminino quanto masculino, a Record estava transmitindo com atraso. E que atraso! Cerca de um end inteiro, ou seja, mais ou menos uns dez, quinze minutos ou mais. O por que disso, não sei. Só sei que o esporte é fenomenal e eu gostaria de vê-lo mais vezes. Até o próprio narrador da SporTV dizia que tal modalidade é excelente, que não tinha como não ver. Dava vontade de dizer: "Diz isso para o diretor de jornalismo da tua emissora".
Quanto ao artigo do OI, o ímpeto em querer escrever que, na verdade, pobre, preto, sem escolaridade e morador de favela é renegado pela sociedade é grande! Porém sei que, infelizmente, determinadas verdades ácidas não são bem encaradas, por mais verdadeiras que sejam. Infelizmente, deve-se escrever pelas beiradas, contendo a opinião (isso em um jornalismo considerado ético). Mas cadê a ética do resto da população? E de muitos profissionais de imprensa? Dai à ver esse monte de estereótipo, gente sendo rotulada, rebaixada, marginalizada. Quem tem dinheiro, como tu disse, considera importante aquilo que se refere ao capital. Não tendo capital, pouco importa. Será somente resto. Na imprensa, ainda, vale o que é extraordinário, fora do comum, mórbido. Grande parte da sociedade, habituada a esse tipo de conteúdo, persegue essas informações, doa a quem doer. Cadê agora, três anos depois, aquele monte de gente se dizendo solidário à família do João Hélio? Nada. A euforia foi apaziguada por Big Brothers, novelas e outros entretenimentos. E quanto aos moradores que estão ao relento devido a tragédia natural em Angra dos Reis? Ninguém quer saber. Essa é a realidade em nosso país. Quisera nosso povo ser esclarecido, tomar as rédeas da situação e mostrar para a imprensa: "Olha, não somos bobos, não, ein?". Poucos, no entanto, estão sempre vigilantes. Só nos resta abrir os olhos de quem quiser enxergar. E tanto você quanto eu somos responsáveis por isso.
Abraços!

Bruna Lopes disse...

Obrigada!
A música chama-se "Vício de ti" e é dos Mesa. É calma, relaxante e a vocalista tem uma voz quente que dá muito gosto ouvir.

Bruna Lopes disse...

É sim :) tem músicas muito boas e um som muito agradável