25 de fev de 2009

Jarbas Vasconcelos e sua entrevista a Veja

Na edição 2100 (18/02/2009) de Veja, encontramos a entrevisa reveladora do Senador Jarbas Vasconcelos (PMDB). Para resumir Jarbas desce a lenha no PMDB, partido que ajudou a fundar (ou à afundar) e que são os atuais detentores das cadeiras da presidencia da camara e do senado.

Sem citar nomes o senador chama o PMDB de corrupto e sem bandeira, pois tem o vício de ficar sempre do lado do partido que esta no governo (referindo-se ao PSDB de FHC e PT do Lula).

A segunda parte da entrevista é destinada a crtíca ao governo Lula, misturando nas entrelinhas o governo a corrupção do PMDB. A principal crítica de Jarbas é sobre o Bolsa Familia, em suas palavras: "o maior programa oficial de compra de votos do mundo", a crítica a classe política é bem lucida, apesar de faltar uma observação sobre a própria atuação do senador que esta nela há mais de 40 anos. Também faltou citar o programa social de FHC (PSDB) que assim como o Bolsa Família atendia a familias carentes.

No final da entrevista, uma declaração que na minha opinião, mancha toda a analise que o ilustre senador fez sobre o PMDB, Lula, corrupção e políticos: "Acredito muito em Serra e me empenharei em sua candidatura à Presidência. Se ele ganhar, vou me dedicar a reformas essenciais", continua "Mas não tenho mais projeto político pessoal".

Tenho que fazer uma observação, ora precisa o Serra ganhar para o Senador trabalhar? E outra, o que um político faz no senado se não tem um projeto político?

Sobre Serra: se o Lula tem o "Bolsa Família" o Serra tem Veja!



João M. A. da Silva
Data: 25/02/2009
Hora: 22h53
Momento: Entrelinhas em política é tudo
criticasconstrutivas.blogspot.com

Campanha: Seis coisas sobre mim e Seis sobre você!

Seguindo o fluxo e o pedido de Samira, do blog A Jornalista, participo de uma brincadeira global no mundo da blogosfera. As regras são:

A) Colocar o link de quem te indicou para a brincadeira (como fiz acima).
B) Escrever as regras para deixar o jogo mais claro (essas regras).
C) O mais importante: contar seis fatos aleatórios sobre você.
D) Convocar seis blogueiros para fazerem o mesmo.
E) Avisar os convocados.

Assim sendo, vamos aos seis fatos:

1) Comecei 2009 trabalhando em outra empresa e com ligeiro aumento de salário.
2) Ainda sobre trabalho, estou a algum tempo pensando em um plano B.
3) Gosto de não questionar se a comida esta boa ou não. Motivo: muitos não há tem.
4) Tenho dificuldade em ficar em ambientes cheio de pessoas e com idéias vazias.
5) Amo minha namorada e não estou enrolando ela.
6) Não gosto de correntes!

Seguindo a regra, convocação dos bloqueiros: Clara Emilie, Verônica Penha, Karimme, Léli Watson, Eliphas, Bruno Rocha.



João M. A. da Silva
Data: 25/02/2009
Hora: 19h45
Momento: Retribuindo
criticasconstrutivas.blogspot.com

6 de fev de 2009

"O lado sujo da indústria limpa" - Eu já sabia!

O título acima é da reportagem de quarta-feira (04/02/2009) no caderno de Informática do Jornal Folha de São Paulo.

A reportagem traz pesquisas, estudos e realidade sobre o lixo eletrônico/tecnologico. E não pensem que o lixo tecnologico vai parar somente em paises africanos ou asiaticos o Brasil também esta na rota do lixo eletrônico. Só para rascunhar o Brasil recebeu 1.190 toneladas de lixo eletrônico da California - EUA em 2006 (Folha SP Apud DTSC - Departamento de Controle de Substâncias Tóxicas da California).

O já sabia, é devido a minha participação no projeto de autoria de Jorge Mendes, intitulado: Reciclando Tecnologia - laboratório de terminais leves com software livre. Que pode ser acessada na página do projeto: fatecti.wordpress.com/projetos. Há tempos postei algo aqui no Blog CC sobre o projeto (leia aqui).

Breve espero textualizar mais sobre a reportagem da folha e sobre lixo eletrônico/tecnologico.


João M. A. da Silva
Data: 06/06/2009
Hora: 20h00
Momento: Do papel para o Blog
criticasconstrutivas.blogspot.com

4 de fev de 2009

A crise chegou ao Brasil, socorremos a Albert Einstein

Em meio a notícias de queda na produção industrial brasileira (Estadão, Folha, G1), devido a crise global, transacrevo um texto que recebi por e-mail. A autoria por ora é de Albert Einstein (leia outra reflexão dele aqui).

Abre aspas...

“Não pretendemos que as coisas mudem, se sempre fazemos o mesmo. A crise é a melhor benção que pode ocorrer com as pessoas e países, porque a crise traz progressos. A criatividade nasce da angústia, como o dia nasce da noite escura. É na crise que nascem as invenções, os descobrimentos e as grandes estratégias. Quem supera a crise, supera a si mesmo sem ficar “superado”.

Quem atribui à crise seus fracassos e penúrias, violenta seu próprio talento e respeita mais aos problemas do que às soluções. A verdadeira crise, é a crise da incompetência. O inconveniente das pessoas e dos países é a esperança de encontrar as saídas e soluções fáceis. Sem crise não há desafios, sem desafios, a vida é uma rotina, uma lenta agonia. Sem crise não há mérito. É na crise que se aflora o melhor de cada um. Falar de crise é promovê-la, e calar-se sobre ela é exaltar o conformismo. Em vez disso, trabalhemos duro. Acabemos de uma vez com a única crise ameaçadora, que é a tragédia de não querer lutar para superá-la".

Albert Einstein



João M. A. da Silva
Data: 06/02/2009

Hora: 19h17
Momento: Reflexões anti-crise
criticasconstrutivas.blogspot.com