24 de dez de 2008

Pronunciamento do Presidente do Brasil - 22/12/2008

Abaixo, pronunciamento em rede nacional do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do dia 22/12/2008. O teor é sobre a crise financeira, tirando os excessos do marketing, o presidente mostrou segurança.



João M. A. da Silva
Data: 24/12/2008
Hora: 08h44
Momento: Ouvindo o presidente.
criticasconstrutivas.blogspot.com

22 de dez de 2008

Mais um Natal: Aniversário do Papai Noel e do Deus Capital

O que se celebra no Natal mesmo? Não lembro mais, deve ser aniversário de todo mundo, pois vejo muitos comprando presentes. Na TV e nas feiras é uma orgia só.

Ou seria aniversário do Papai Noel que usa uma roupa vermelha por causa de uma marca de refrigerante. Pior ainda, usa uma roupa bem quente que parece que esta esperando por neve. Mas no Brasil não cai neve no verão Noel!

Não sei mais quem faz aniversário ou que se celebra no dia 25 de dezembro. Pois na mídia só se falam em compras e uma tal árvore natalina. Só sei também que tem comida diferente na mesa.

Sei lá, vamos entrar no clima também. Parece que se não comprarmos presentes não estaremos vivendo o clima natalino (!?) e somos taxados de anormais e ninguém quer ficar fora do clube.

Já que recebi o 13º salário tenho uns trocados para gastar, acho que é isso que o comércio espera de mim.

OK! OK! Vou fazer minha parte como mais um, vou lhe prostrar culto, seu todo poderoso.

Lembrei!!! Dia 25 é aniversário do todo poderoso Deus: O Capital, deus do dinheiro e da desigualdade social.

Deixe lhe dizer algo Capital, você consegue deixar muitas crianças tristes, pois seus pais não lhe possuem.

Noel já sei para quem você trabalha, para o todo poderoso. E você que faz a relações públicas e o marketing dele poderia usar uma roupa mais leve para o Brasil, não acha?

Bem, Capital estou entregue a ti, mas me deixe um troco para o IPVA.


PS: Para reflexão: Natal Cristão x Natal Capital


João M. A. da Silva
Data: 22/12/2008
Hora: 15h31
Atualização: 16h00
Momento: Reflexão natalina
criticasconstrutivas.blogspot.com

19 de dez de 2008

Memória e Aulas de História

Comentando o Jornal Folha de SP de domingo último (14/12/2008), editorial de Clôvis Rossi, "Memória Felizmente Inútil", aonde uma pesquisa mostrou que 82% dos brasileiros não sabem o que foi o AI-5. Se você também não sabe leia aqui e aqui também. O Editorial foi motivado pela lembrança de 40 anos do AI-5, que foi decretado dia 13 de dezembro de 1968.

Podemos somar a discussão o texto de Ronaldo Vainfas, Professor da UFF, na mesma edição da Folha só que no Caderno +Mais. Que comentou o projeto do Governo de São Paulo (José Serra) de reduzir as aulas de História para a entrada de aulas de Sociologia e no aumento da carga de Filosofia. Ronaldo concorda com a Filosofia mais critica sociologia, pois segundo ele é uma disciplina muito especifica para o ensino médio.


Opinião

Sobre a pesquisa, brasileiro só lembra do último campeão brasileiro ou de quem matou Ana Maria da novela das 8 da Bobo, ou melhor Globo. Para mim a Globo é a maior assassina de cérebros do país, mas é tema para outro "post".

Em relação a redução da aula de História, é uma vergonha, já temos pouca memória neste pais, leia o começo deste "post" se você já se esqueceu da pesquisa. Sociologia é algo que poderia ser apresentado com um ciclo de palestras ou trabalhos extras.

Precisamos de memória... muita memória.



João M. A. da Silva
Data: 19/12/2008
Hora: 17h32
Momento: Precisamos de memória!
criticasconstrutivas.blogspot.com

A Revista Veja e o Acervo Digital de Veja

Bem, todos sabemos sobre Veja. Se não a conhece a fundo, sugiro as leituras:

- "Caso Veja" por Luis Nassif
- "Resumo da minha ópera na Abril" por Sr. Mino Carta, primeiro diretor da revista.
- "Veja antes e Depois" por Sr. Mino Carta, primeiro diretor da revista.

Deu para chegar a alguma conclusão? Saiba então que esta revista não é muito confiável (tema para outro "post"), mas esta com um projeto bem bacana que é o Acervo Digital, disponível em:


Este projeto colocou a disposição simplesmente todas as edições, desde 1968 de graça (desde que você não abra uma conta no Bradesco) na Internet.

Se lido com olhos críticos podemos tirar bons artigos e o mais importante é memória do Brasil e do Mundo.

Serve também para dar algumas risadas com as velhas campanhas publicitárias que como sempre são muitas na revista.


João M. A. da Silva
Data: 19/12/2008
Hora: 17h25
Momento: Memória Brasil
criticasconstrutivas.blogspot.com

17 de dez de 2008

Educar ou não Educar - Aprovar quem nao aprendeu?

Artigo de Claudio de Moura Castro para a revista Veja (!?), edição 2091. A pesquisadora Luciana Luz (UFMG), fez um estudo a respeito da "aprovação automática" ou reprovação direta dos alunos nas escolas.

O estudo mostrou que alunos quem foram reprovados verdadeiramente, aprende menos que os alunos "aprovados automaticamente" (sem saber muito).

Segundo o estudo é melhor aprovar automaticamente (sem saber muito), pois o estado economiza e os alunos não desistem de estudar (evasão).

A conclusão ou a origem do problema seria o porque do aluno não aprender durante o ano. Claudio Castro, levanta a problemática que o estimulo ao estudo vem da familia. E as famílias de classes mais elevadas forçam, através da chantagem, como Ipod, mesada, cinema e videogame. Assim seus filhos ficam com medo e acabam estudando mais.

Já as familias miseráveis [a maioria no Brasil] são mais passívas, ou seja, quando seus filhos vão mal colocam a culpa na própria pobreza e dizem que seus filhos são limitados por natureza.


Opinião

Concordo em parte com Castro. A pesquisa em si não é novidade, por isso a aprovação automática é utilizada (pelo menos no estado de São Paulo). Os problemas então são, além da estrutura escolar, a estrutura familiar. Questiono então:

1) Como fazer com que as famílias pobres estimulem seus filhos?

2) Como um aluno fica um ano na escola e não aprende?

3) Como um governo constrói uma educação de qualidade?

4) Apesar da familia o aluno pobre consegue estudar com motivação própria?


João M. A. da Silva
Data: 17/12/2008
Hora: 16h12
Atualização: 16h20
Momento: Educação para todos!
criticasconstrutivas.blogspot.com

Somos todos loucos! - Resenha do livro: Elogio da Loucura de Erasmo de Rotterdam


Título: Elogio da Loucura
Título original: Encomium Mariae
Autor: Erasmo de Rotterdam
Editora Martin Claret
Edição: 1ª


Quem acompanha o Blog, sabe que li este livro há algum tempo, fiquei devendo a resenha. Segue abaixo algo parecido com isso.


O autor

Desidério Erasmo, conhecido como Erasmo de Rotterdam. Nasceu em Rotterdam (1466), no condado da Holanda. Estudou no convento de Bois-le-Duc, depois ingressou no convento agostiniano de Steyn. Consagraou sacerdote em 1492. Como secretário do bispo de Cambrai esteve em Roma e depois obteve permissão para ir estudar em Paris, onde recebeu o grau de doutor em teologia.

A convite, parte para a Inglaterra, animado por conhecer Oxford. Lá, torna-se amigo de Thomas More ou Morus. Sob influência de More e de John Colet, Erasmo começa a conceber o projeto de restaurar a teologia.

Em 1509 na casa de More, escreve a obra "Elogio da loucura" que pretende criticar os costumes dos homens sem atacar ninguém pessoalmente.

Sempre envolvido com a questão religiosa, foi contemporâneo de Martinho Lutero (biografia aqui), no qual de certa forma influenciou a reforma, apesar de ser contrário em muitos aspectos dela.

Sempre erudito e vivendo em tempos de conflitos religiosos e políticos, Erasmo tenta impor seu pensamento, fundamentado na tolerância e no ideal do internacionalismo. Foi um grande crítico da escolástica.


A época

Uma importante observação para entender o livro é a época em que foi escrita: "A Resnascença", fins do século XIV e começo do XVII e o humanismo, movimento intelectual que germinou durante o século XIV, no final da Idade Média.


A Deusa

Erasmo cria uma deusa de nome "Loucura", responsável segundo ele pela felicidade do mundo. Filha de Plutão, deus da riqueza, nasceu do prazer e o amor livre.

A mistura com referências a mitologia grega, filosofos e poetas desta época é forte e serve de base para Erasmo passear com suas idéias e de crítica a sociedade.

A "Deusa Louca" de Erasmo é que dá prazer ao mundo, principalmente aos estúpidos e preguiçosos. Por isso ela não gosta dos intelectuais e erutidos. Acredita que o mundo fica triste com eles, Erasmo real é intelectual e erudito, faz se então uma ironia com a sociedade que desvaloriza os sábios em relação a atitudes animalescas.

"Tudo o que fazem os homens está cheio de loucura. São loucos tratando com loucos. Por conseguinte, se houver uma única cabeça que pretenda opor obstáculo à torrente da multidão, só lhe posso dar um conselho: que, a exemplo de Timão [filósofo], se retire para um deserto, a fim de ai gozar à vontade dos frutos de sua sabedoria"


A loucura

"É que, em geral, dizemos ser louco todo aquele que, sendo curto de vista, toma um burro por jumento, ou que, por ter pouco discernimento, considera excelente um mau poema."

A loucura que Erasmo cita, tem variantes que em geral se refere a atitudes humanas pouco nobres. Estas variantes permite ao autor navegar pelo mundo da sociedade humana, sem citar nomes, mas com forte critica.

Assim temos vários "tipos" de homens, segundo Erasmo, que são consumidos pela Deusa da Loucura. Os que só pensam em dinheiro, os que só pensam em poder, os que não gostam de trabalhar, os bebâdos, os fanáticos religiosos, negociantes, vendedores, jogadores, os sofistas e dialéticos, entre muitos outros.

"Não podeis sequer imaginar os horrores e as revoluções com que enche a terra esse animalzinho, tão pequeno e de tão pequena duração, que vulgarmente se chama homem".

Segundo a Deusa da Loucura, algumas pessoas não possuem tanta loucura assim, caso de poetas e pintores, pois suas profissões por si só são cheias de loucuras e conseguem vender aos tolos (referência a fabulas e ao um mundo irreal) seus produtos e serviços.


O Elogio

Bem o tom de ironia de Erasmo é enorme por isso ele não fala mal da Loucura, essa enraizada em todo homem. E sim agradece por ela existir.

Um panorama cego ou como diz Erasmo de "vista curta", a Loucura é a alegria da humanidade. Mas não tenho dúvida que seu sorriso é sacarstigo.


A Religião

Erasmo em toda sua obra e principalmente no final dela tem uma critica especial aos religiosos, em especial os católicos, religião oficial da época.

Algumas críticas, muitas com razão, se refere aos costumes da fé do povo daquele tempo que não é muito diferente de hoje. Um exemplo muito usado na obra é sobre a fé dos religiosos nos santos e a entrega a Deus, via oração, de uma salvação. Critica Erasmo da falta de caridade em vida e do amor ao próximo, esquecida no termíno da missa.

As observações (criticas) passam por todos, do sacerdote até o papa. Do fiel até o teólogo.

Essas críticas a Igreja Católica, movimentaram muito a época, tempo de conflitos religiosos e políticos. Em virtude disto Erasmo era visto por Martinho Lutero como um progressista e foi um grande inspirador da sua reforma protestante. Erasmo era favorável as mudanças mas discordava por exemplo do livro-arbítrio de Lutero (base do protestantismo). Isto gerou uma ruptura entre ambos.


...Concluindo

Em geral Erasmo, faz críticas ácidas ao comportamento humano.

Para ficar claro, Erasmo faz comparações de determinadas profissões e declara a Deusa da Loucura como responsável pelas atitudes mais animalescas desses individuos. Ou segundo ela as atitudes mais prazerosas.

Essas atitudes animalescas nada mais são que atitudes reais e corrigueiras da nossa sociedade.

Deste modo Erasmo consegue falar sobre quase tudo e todos do seu tempo.

Penso que Erasmo de todo modo não foge da razão, pois a Loucura sempre acompanhará a nossa humanidade.

Livro escrito em 1509, traz reflexões atualíssima da nossa sociedade que continua com a loucura de guerras, fomes, violência, corrupção, pedofilia, estupros, entre outras.

Acredito que Erasmo, vivo em nosso tempo, faria sua critica especial aos políticos de hoje.

Seres mais loucos que esses não conheço!


João M. A. da Silva
Data: 17/12/2008
Hora: 15h45
Atualização: 15h55
Momento: Finalmente comentei este livro
criticasconstrutivas.blogspot.com

10 de dez de 2008

Um pensamento de Cleyde Yáconis


"Eles [governo] não cuidam da educação. A ignorância gera humildade e nada melhor para um poderoso que ter um povo inculto e humilde"

Cleyde Yáconis

(Fonte: Texto retirado de entrevista feita ao Jornal Diário de SP ou x)


Opinião


Muito bom o pensamento da atriz brasileira, não entendo até hoje o motivo de não se investir em educação. Recentemente estava em pauta no congresso o piso mínimo para o salário dos professores. Muitos governadores e prefeitos estavam apoiando, acabou a eleição e muitos ficaram contra, alegando que irão estourar o orçamento se o novo piso (R$ 1.000,00) fosse regulamentado. Imagine se falássemos em salas de aulas (infra-estrutura) de qualidade?

Somo as palavras de Cleyde "programas sociais" de ajuda financeira. Que são armas de compras de votos e pesquisas de populariedade, infelizmente. Não imagino acabar com esses programas, apenas aperfeiçoa-los, para que a família que receba ajuda possa se auto desenvolver.

Sobre cultura, mais triste ainda, quantos livros as pessoas lêem por ano? (Veja aqui)

Imagine teatro?

Música e Cinema? Somos a geração Coca-Cola: Consumimos enlatados dos U-ÉS-SEI, como dizia Russo.

Obrigado pela reflexãoYáconis!



João M. A. da Silva
Data: 10/12/2008
Hora: 08h00
Atualização: 08h20
Momento: Pensando junto com Cleyde
criticasconstrutivas.blogspot.com

4 de dez de 2008

Futebol: São Paulo x Grêmio - qual mala irá vencer

Esta chegando ao fim o campeonato brasileiro 2008. São Paulo (72) esta a três pontos a frente do Grêmio (69) segundo colocado. São Paulo pega o Goiás no Distrito Federal e o Grêmio joga contra o Atlético-MG no Olímpico (em casa). O Grêmio só será campeão se o São Paulo perder e ele ganhar, de resto o título vai para o São Paulo, cinco vezes campeão nacional. Temos nos bastidores a discussão sobre os ingressos e a "mala branca". Goiás começou cobrando R$ 400,00 pelo ingresso, sobre críticas, abaixou para R$ 100,00. Penso que o Goiás esta dando um sinal: "Hei, estamos precisando de dinheiro por isso tivemos que aumentar os ingressos". Mas direto impossível! E o Atlético-MG foi mais sútil, diz não ter pretenções nenhuma no campeonato.

A "Mala Branca" é o nome dado a quantia em dinheiro que um clube oferece a uma equipe que jogará contra um adversário direto. Recentemente o São Paulo foi apontado de ter oferecido dinheiro para o Vitória que jogara contra o Grêmio. Na ocasião o time do Vitória ganhou por 4x2 do Grêmio.

Opinião

... como brasileiro só sabe fazer piadinhas, vou dizer que entre as malas rosa e azul, fico com a preta do corinthians.

... em uma opinião mais séria, digo que é uma realidade do futebol e é apenas a ponta do Icerberg.

... sendo otimista, acredito que com a condenação de Daniel Dantas, pelo Juiz Fausto de Sanctis, o Brasil tende a mudar.

... filosofando, o movimento das massas pode ser realizada com a manipulação de produtos consumidos pelo povo. Sendo assim o futebol é um grande leme.



Links

Globo Vídeos: Polêmica da mala branca divide opiniões
GE: STJD deve abrir inquérito para apurar a 'mala branca' no futebol brasileiro
Terra Esportes: Renato Gaúcho diz ser favorável a "mala branca"
Blog do Paulinho: Mala Branca é corrupção
Blog do Birner: E a mala branca??



João M. A. da Silva
Data: 04/12/2008
Hora: 11h25
Momento: Reta final (em quase tudo)
criticasconstrutivas.blogspot.com