9 de mai de 2008

A eterna mordaça - parte 1

A cada dia esta mais difícil a construção de uma sociedade formada por cidadãos com consciência crítica. Até nas faculdades e universidades, aonde os grandes debates deveriam acontecer, o apoio ao silêncio frente aos erros é visto como a melhor opção.

As pressões vindas de pessoas com influência ("poder") e com recursos financeiros quase ilimitados acaba sendo a principal causa de desistência para a formulação e luta do avanço da manifestação pela consciência crítica.

Uma das formas de inibição frente a acusações é responder com falsas acusações, exercendo assim o "poder" frente ao levante da causa e para o desvio do problema principal.

A tristeza tem que ser superada pelo sonho da mudança nos corações e mentes dos homens.



João M. A. da Silva
Data: 09/05/2008
Hora: 11h25
Momento: reflexão após o tribunal
criticasconstrutivas.blogspot.com

5 comentários:

Samira disse...

É, João.. esta que é a verdade.. infelizmente, as mentes críticas são poucas em nosso país e até mundo, uma vez que mesmo em países desenvolvidos, muitos são os que vivem com a venda da ignorância nos olhos, crendo veementemente no que imprensa e demais órgãos dizem, sem se perguntar como, onde, quando, porque...
Eu estou estarrecida e me enojo com a atual conjuntura da imprensa em nosso país. E olha que faço jornalismo, ein? Se alguém me pergunta se eu curto a profissão, digo que curto a teoria que, infelizmente, a cada dia que passa, torna-se mais utópica e distante, diante da publicidade, retorno financeiro e matérias com duplo sentido.
Temos que acordar esse pessoal enquanto é tempo, ou fazer isso pelos nossos pares...
Quanto à Cultura, não tenho acesso aqui em Fpolis. Imagina você, uma capital que no verão ferve de paulistanos, cariocas, brasilienses e muitos, muitos argentinos, que possui muita, muita gente rica, se entrega à censura velada da TV Aberta, não disponibilizando à população local ao menos os canais que deveriam pegar em todo o país?
A SBT, aqui, fechou. Pega bem só com parabólica. Ao seu lugar, foi implantada a Record News Catarinense. E a Cultura, essa, eu me mordo de raiva.. pega muito mal, com chiado... não tenho outra opção que não desligar o televisor e fazer outra coisa que valha a pena.
É isso.
Mas vamos seguindo, sem desistir, não é verdade?
Abraços e fique com Deus!
Samira

Veronica disse...

Com certeza nossa querida faculdade influencia nesse seu momento após o tribunal. Tudo por lá é assim (infelizmente). Já não tenho animos e o que penso é "o que podemos fazer? apenas aceitar".

ps: conseguiu escalonar o desenho?

Eliphas disse...

Felizmente, João, somos da regra a exceção, e temos consciência de que, sem remorso de usar a redundância, o que é certo é o certo.
Infelizmente, para nós, o resto do mundo não se contagia com a nossa decência, e a repudia com todas as suas forças.
Um dia haverá no mundo pessoas que como eu, você, e outras poucas, façam pelo menos o mínimo em prol da dignidade, não permitindo o silêncio por medo.
Um dia, se Deus quiser, faremos a diferença na luta contra a corrupção e a ignorância, para futuramente a exterminarmos por completo...
Ainda haveremos de retirar a mordaça do páis, para começar; depois partiremos para o mundo!

Léli "ceLejinha" Watson disse...

É difícil cobrar opinião crítica duma população que faz o "Big Brother" ser sucesso de audiência, né?!

Léli "ceLejinha" Watson disse...

Hey... Mas foi o senhor que visitou meu blog?! ^^