20 de mar de 2008

Debate: Programa Opinião Nacional (TV Cultura) - Pesquisas com Células-Tronco Embrionárias

Programa Opinião Nacional - TV Cultura - 22h40 - 20/3/2008 (Quinta-Feira)

Tema: Células-Tronco

O assunto divide até a comunidade científica. De um lado, os que defendem as pesquisas com embriões, pela possibilidade de cura para doenças graves. Do outro, os que dizem que elas podem causar rejeição e o ideal seria usar apenas células-tronco adultas. Os religiosos se posicionam contra a pesquisa com embriões e agora cabe ao Supremo Tribunal Federal decidir se essas pesquisas vão continuar no Brasil.

Participa desse debate:

Carlos Alberto Moreira-Filho - geneticista, superintendente do IIEP - Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa - do Hospital Albert Einstein;
Dulce Xavier - socióloga, integrante da ONG Católicas pelo Direito de Decidir, secretária-executiva da Jornada pelo Direito ao Aborto Seguro;

Pe. Vando Valentini - coordenador do Núcleo Fé e Cultura da PUC/SP,
Dra. Alice Teixeira Ferreira - Professora de Biofísica da Unifesp.

Fonte: http://www.tvcultura.com.br/



Opinião (antes do debate)


Mais um debate sobre o polêmico assunto das pesquisas com células-tronco embrionárias, diferentemente do "pseudo-debate" do programa Observatório da Imprensa / TVE (leia-aqui), este promete ser um debate de nível e esperamos esclarecedor para todo o povo que espera o julgamento no STF (Supremo Tribunal Federal). Dois especialistas para cada lado e dois articuladores.

O problema é encontrar uma TV que esteja sintonizada na TV Cultura.



Opinião (após o debate)


Depois da dificuldade inicial de convencer as pessoas da importância de assistir a TV Cultura e programas com qualidade como o Opinião Nacional.

Dica! - quem perdeu fique esperto no link: http://www.tvcultura.com.br/detalhe.aspx?id=433 pois eles costumam depois de 1 mês (!?) colocar o programa na Internet. Veja no youtube também, às vezes alguém coloca lá antes.

Antes uma observação... quase no mesmo horário a Rede TV colocou o mesmo tema como debate no programa Super Pop (!?) apresentado pela mãe do filho do cantor Mick Jagger (!?) e esposa do Dono da Rede TV (!?). Não é este programa que estou falando!

Voltando ao debate do Programa Opinião Nacional, foi bem equilibrado 2x2. E teve espaço para os argumentos de todos.



Opinião (dos próprios participantes)

Enviei um e-mail, meio genérico para cada participante sobre o que acharam do programa, veja as respostas:

Carlos Alberto Moreira: (Não respondeu ainda ao e-mail)


Dulce Xavier:

Críticas Construtivas (CC): Qual sua opinião sobre o debate de forma geral?
Dulce Xavier: Foi muito bom, pois apesar das diferenças profundas de entendimento sobre o uso de células tronco embrionárias, foi possível expressar opiniões e informações que contribuem para subsidiar o debate sobre as questões tratadas. É que foi uma ótima oportunidade de esclarecer as implicações das questões ligadas a pesquisas com celulas tronco embrionárias, as possibilidades que se abrem e a importância.

O mediador foi imparcial ou parcial?
Foi imparcial. Se portou de forma a garantir as falas; suas intervenções foram para elucidar as idéias.

Faltou algum tema a ser debatido?
Explorar mais as implicações da condição laica do nosso Estado e o lugar das religiões na sociedade.

Sua opinião sobre os argumentos dos debatedores?
Os argumentos do Padre Wando e da pesquisadora Alice Teixeira repetiram informações e conceitos já repetidos em diversas ocasiões, que apesar de tantas citações de biologicistas, não conseguiram escapar da missão de manifestarem-se contrários às pesquisas por estarem ancoradas e limitadas à defesa da vida desde a concepção. Já o geneticista foi muito claro explicando, de forma simples para as pessoas leigas, como são as pesquisas e os avanços que podem decorrer das mesmas, inclusive da possibilidade do aprendizado com as pesquisas com células embrionárias.


Pe. Vando Valentini:

Criticas Construtivas (CC): Caro Pe. Vando Valentini, o debate de forma geral foi positiva?
Pe. Vando Valentini: Prezado João [Críticas Construtivas], Eu acho que foi bastante positivo para a posição dos que defendem que a Lei de Biosegurança seja barrada.

O mediador, Alexandre Machado, foi imparcial ou parcial?
O mediador me pareceu imparcial, mesmo que a reportagem de introdução fosse totalmente a favor da Lei de Biosegurança.

Faltou algum tema a ser aprofundado?
Faltou aprofundar mais a questão dos limites éticos ao desenvolvimento Científico, como também todo tema de Bento XVI sobre a relação Religião e Razão.

Gostaria de explicar alguma outra coisa?
A problemática é enfrentada pensando em um acordo circunstancial (político) ligado ao problema dos embriões que sobram da fecundação artificial e não se enfrentam as questões de fundo. Mesmo para um acordo político, não se fazem concessões sobre a limitação ou até o fim da produção de embriões e isso é inaceitável.


Dra. Alice Teixeira Ferreira:

Criticas Construtivas (CC): Cara Dra. Alice Ferreira, qual foi a sua visão do debate. Faltou algum tema a ser aprofundado. O apresentador foi imparcial?
Dra. Alice: Caro João, vendo o programa na quinta feira passada, pois ele foi gravado na quarta, achei que a minha participação e do Pe. Vando foi positiva. Todas as afirmações deles foram contestadas. O apresentador foi imparcial. [Mas] faltou colocar alguns pontos que são inaceitáveis pelos que querem fazer pesquisas com seres humanos vulneráveis:
1) Thomson, que fez a primeira cultura de células embrionárias já abandonou tal linha de pesquisa. Aí fica no sim / não.
2) As células embrionárias humanas ou murinas apresentam caracteríticas de células cancerígenas nos meios convencionais de cultura. Quando injetadas em roedores imunossupridos dão teratomas, tumores de características embrionárias.
3) A possibilidade de se transformarem em todos os tecidos do organismo não foi demonstrada até hoje. Trata-se de uma hipótese induzida do fato de um embrião ter seu desenvolvimento, quando no útero, em um organismo completo. A questão é que não estamos no Admirável Mundo Novo (leia resenha do CC aqui), onde realmente se obtém uma pessoa completa fora do útero, o real bebê de proveta de Aldous Huxley. Trata-se, portanto, de uma generalização indevida. A conseqüência disto é a hibridização: apesar de ir contra a decisão de uma reunião "ética" de fevereiro do ano passado estão injetando as CEs humanas em embriões de animais e depois no útero de uma fêmea. Chegaríamos ao Stuart Little?
4) Exaustivamente tentamos convencer que a concepção é o inicio da vida humana (é um fato científico descrito pela primeira vez em 1827, devido ao aumento da sensibilidade do microscópio) e não é um dogma e a Igreja vem sendo atacada por defender a dignidade do embrião humano. Aristóteles e, Santo Agostinho, Tomas de Aquino não tinham microscópio. Aristóteles inferiu da observação de abortos humanos espontâneos os tais 40 dias.
5) Exaustivamente afirmamos que existem "fontes" éticas de obtenção de CEs humanas como o líquido amniótico, as CTAs obtidas do cordão umbilical que podem se desdifenciar em CEs, as células progenitoras de espermatozóide e óvulos que podem ser transformadas em CEs. AÍ VEM A UTILIZAÇÃO DOS EMBRIÕES CONGELADOS INVIAVEIS O VIAVEIS COM MAIS DE 3 ANOS e que a gente mostra centenas de crianças geradas de embriões congelados por mais de 13 anos.

Na verdade já está cansando a má fé desta gente. Pelo menos já deixaram de dizer que vão salvar vidas, que querem a liberdade de pesquisar tais células. Surgiu um novo Deus: "A Ciência". Não aceitam que se trata de uma construção humana e como qualquer produto da nossa sociedade é limitada e falível. Você tem toda a liberdade de colocar tudo isto no seu blog. - Dra. Alice

No debate o geneticista Carlos Alberto Moreira-Filho e a socióloga Dulce Xavier, tentavam mostrar que a questão estava relacionada com o "obscurantismo da Igreja Católica" e não tanto para o científico. Repetiu-se várias vezes, sobre o que esta acontecendo no Brasil é o que aconteceu antes no passado sobre a moral católica e alguns pontos da genética. Também o assunto Idade Média e o laicismo. Qual a opinião da senhora a respeito?
O Pe. Vando mostrou bem a diferença entre Estado Laico ao qual somos favoráveis e laicismo, que é ditatorial e não respeita a religiosidade do ser humano. O pior de tudo isto é como dizia Dostoeviski no "Irmãos Karamazov": "Se Deus não existe então TUDO é permitido". Como conseqüência tem-se que os fins justificam os meios, principalmente dos mais fortes. Viveríamos num total barbarismo, do qual a Idade Média levou séculos, através da Igreja, para livrar a Humanidade dele. É interessante que não é mais lembrado que a Universidade surgiu na Idade Média por obra da Igreja.

O geneticista Carlos Alberto, ao falar sobre o começo da vida, utilizou o argumento jurídico [empregado no Brasil] e não o científico, explicando que só tem vida quando tem o sistema nervoso, esquecendo-se de que o caminho natural de um embrião é de se tornar um ser humano completo, faltando há ele tempo e nutrição. Isto esta correto?
É verdade. O interessante que não se apercebem disto, no que eu tento tornar bem claro que tal comparação com a morte cerebral é absurda.

Um outro assunto pouco comentado (ou então eu perdi), era sobre os agentes financiadores das pesquisas com embrião. Como à senhora esta vendo este assunto [que esta nos bastidores]?
A questão do poder econômico é que está muito bem escondido. O que se sabe é que as clínicas de fertilização in vitro querem lucros. De maneira alguma aceitam doar os embriões extranumerários. Nos EUA existe em Santo Antonio foi montado um banco de embriões humanos que estão sendo vendidos por 5.000 a 10.000 dólares, que nem fazem aqui no Brasil com embriões de vacas, porcos, etc. A Geron Corporation que adquiriu as patentes de James Thomson, vendeu muitas ações à comunidade judia de Nova York e se vê obrigada a apresentar resultados, que aliás vem prometendo há dois anos. Mas quantos dólares a Dulce Xavier, Mayana Zatz, etc... estão ganhando não sabemos. Há indícios de que a fundações Rockfeller, Ford, McArthur estão investindo pesado mas não dispomos de documentações que provem isto.

A senhora tem dados estatísticos de liberação das pesquisas, nos outros 200 países do mundo. A senhora também confirmou que na Alemanha é liberado as pesquisas com embriões, desde que os embriões não seja alemão.
Existe alguns paises em que estas pesquisas com embriões humanos estão ocorrendo: nos EUA o financiamento é privado: alem da Geron Corporation existe a Advanced Cell Technology, a Stemagen. Na Califórnia com a quebra do paradigma por Shinya Yamanaka, eles dizem que mudaram a linha para pesquisa com CTAs e que ainda bem que gastaram somente 30 milhões com pesquisa com CEs humanas dos 3 bilhões programados para 10 anos. A Alemanha não permite a pesquisa com embriões alemães e é muito fácil se desenvolver uma exportação de embriões no Brasil, pois a mulher não fica sabendo quantos óvulos foram obtidos de seu ovário nem quantos embriões viáveis foram produzidos. A menos que os embriões brasileiros sejam cadastrados temos um descontrole total. Sem contar que é ilegal o seu congelamento.




Opinião (final)

Gostaria de agradecer a Dra. Alice Ferreira, Pe. Vando Valentini e a Dulce Xavier pela atenção ao Blog Críticas Construtivas (CC). Ainda estou aguardando as posições de Carlos Alberto Moreira-Filho.

Devemos aprender a respeitar as opiniões e procurar entender os dois lados. Mas respeitar não é concordar. Também devemos participar da história do nosso pais, formando a consciência crítica e emitindo nossas opiniões, aqueles que foram eleitos para tomarem as decisões por nós.


E você, qual sua opinião?



João M. A. da Silva
criticasconstrutivas.blogspot.com
Data: 20/03/2008
Hora: 08h26
Momento: Leitura matinal dos noticiários

17 de mar de 2008

“Os fracos têm muito medo das críticas construtivas, pois a construção de suas vidas, foram baseadas em folhas secas” – João M. A. da Silva




João M. A. da Silva
criticasconstrutivas.blogspot.com
Data: 17/03/2008
Hora: 16h00
Momento:
Redigindo uma defesa

13 de mar de 2008

Pablo Picasso

Pablo Picasso, 1957 - Foto: Irving Penn


Você conhece Pablo Picasso?

Conheça aqui




João M. A. da Silva
Data: 13/03/2008
criticasconstrutivas.blogspot.com

11 de mar de 2008

Programa Observatório da Imprensa - Debate na TV: Sobre o uso de células-tronco embrionárias em pesquisas científicas

O programa Observatório da Imprensa (1) apresentado por Cláudia Tisato e um dos mais respeitados e importantes jornalistas brasileiros Alberto Dines, irá debater sobre o uso de células-tronco embrionárias (embrião) em pesquisas científicas, hoje (terça - 11/03/2008) às 22h40 na TV Brasil e TV Cultura.

O programa é sempre bom, como o assunto é polêmico, espero haver imparcialidade do Dines, um crítico da Igreja Católica, tendo espaço para ambos os lados, acredito que irá ser um debate interessante.

Andei dando algumas opiniões pessoais no site do Observatório da Imprensa (2), e acabei recebendo algumas críticas, como respeitador de críticas, às recebo. Como não domino o assunto e não pesquisei a fundo. Aguardarei o debate.



Analise do programa (1 dia depois... e 1/2 parte...)

Como previsto (veja acima), tínhamos no debate uma proporção de 4x1.

A favor das pesquisas:
- Ulisses Capozoli, jornalista, historiador da ciência e presidente da ABJC - Associação Brasileira de Jornalismo Científico.
- Reinaldo Guimarães, médico e secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde (leia-se José Temporão).
- Stevens Rehen, presidente da Sociedade Brasileira de Neurociências, Chefe do Laboratório de células-tronco embrionárias do Instituto de Ciência Biomédicas da UFRJ.
-
Alberto Dines, jornalista.

Contra as pesquisas:
- Dr. Cláudio Fonteles, Procurador-geral da República, autor do ADIn 3510, Ação Direta de Inconstitucionalidade.

Mediadora, Cláudia Tisato.

"Abre aspas"...Infelizmente no Brasil, ontem terça-feira (noite de BBB mais demorado), estava difícil achar uma TV para sintonizar a TV Cultura, para acompanhar o debate, temos que disputar espaço entre quem vai sair Marcelo x Rafinha, ou o Observatório da Imprensa, em debate, um assunto sério, importante e polêmico. Por isso quando se faz uma pesquisa no Brasil, o povo demora para responder, pois é difícil encontrar alguma coisa em um espaço vazio."Fecha aspas"

Alguns sub-temas discutidos:

- Conclusão dos participantes, não teve rodada final de considerações, a última frase foi de Ulisses Capozoli, disse não entender porque a Igreja Católica se preocupa tanto com a vida dos embriões, no pensamento de Capozoli, existem milhares de vidas que são tiradas (violência, homicídios, fome, etc.) e a Igreja Católica, segundo Capozoli, não faz nada a respeito. Esta afirmação foi confirmada (com o sinal afirmativo da cabeça) pelos debatedores a favor das pesquisas.
- Morte Cerebral, segundo Reinaldo Guimarães, a morte biológica no Brasil é definida através do sinal do eletrencefalográfico (quando não mostra nenhum tipo de atividade do cérebro) . Stevens Rehen, usou esse gancho para defender, já que o embrião não terá ligação nervosa e o uso de orgãos para doações é valida, no caso de morte cerebral, o uso de embriões poderia se enquadrar neste ponto. Já Fonteles usou o caso da menina Marcela (criança anencéfalo, e que há 10 meses desafia a ciência, caso raro). Neste momento houve uma pequena elevação da temperatura, Reinaldo Guimarães, disse que desconfia do caso da Menina Marcela e disse que Marcela esta morta perante a lei.

- O Bebê da Folha (Veja aqui), chamado assim pelo Dines, quem era a favor das pesquisas, acusaram (Ulisses Capozoli), de armação e de conspiração da Igreja Católica e da Folha. Fonteles, usou o Bebê da Folha como modo de sensibilizar as pessoas a respeito do começo da vida e achou normal a publicação, pois existem casos em outros países.
- (Teve mais...)


Conclusão

De um lado, pesquisadores ansiosos para pesquisar e se aprofundar cada vez mais nos mistérios da vida. E para eles como o embrião esta fora do utero da mãe não é uma vida em potencial. Pois para ter vida precisa ter ligação nervosa e a vida é um processo continuo, etc. Além disso, segundo os pesquisadores, o objetivo final deles é ajudar outras pessoas com curas oriundas dessas pesquisas.

Do outro lado, a Igreja Católica, nos seus mais de 2000 anos de história, sempre preocupada com os rumos da ciência e do homem, também esta com a vida, segundo os católicos, a vida nos foi dada por Deus, e para ela, a vida, começa no momento da concepção, e a manipulação (e morte) dessas vidas (embriões) não cabe ao homem. A própria Igreja Católica, que criou as Universidades, utiliza a Ciência para provar isso.

Uma coisa que estranho é a omissão de outras religiões, igualmente importantes, a este assunto. Pois como o estado é laico, e isso é bom, a opinião de todos (e de cada um) tem um peso muito grande e deve ser respeitada.

Enfim, um assunto sem dúvida polêmico, penso apenas que para ficar algo mas equilibrado, faltou no programa uma proporção 2x2 para enriquecer ainda mais o debate. Pois ficando 4x1, Alberto Dines, acaba caindo em contradição, pois é um critico da própria mídia e esta sempre de olho nas manipulações midiáticas.


Infelizmente para muitos o que interessa é que o Marcelo deixou o BBB 8.



João M. A. da Silva
Data: 11/03/2008 e 12/03/2008
criticasconstrutivas.blogspot.com