26 de set de 2007

Tropa de Elite: "Nossa... você viu a violência do Rio?"

Abaixo coloco o artigo de Luiz Alberto Marinho, colunista do Blue Bus.



Fonte: http://www.bluebus.com.br/show.php?p=2&id=79570 - Acessado: 26/09/2007 - 11:00


'Tropa de Elite' assusta mais porque é só ficçao, é isso? O q diz o Marinho

Ainda nao vi ‘Tropa de Elite’ (nao compro produtos pirata, lembram?), mas devo confessar meu espanto diante da repercussao que a obra de José Padilha anda causando na sociedade. A maioria dos que assistiram ao filme manifestam perplexidade com a situaçao da segurança pública no Rio de Janeiro. E aí eu pergunto - será que esse povo nao lê jornal? Será que é preciso que a realidade saia das páginas dos diários e dos telejornais e chegue as telas de cinema, travestida de ficçao, para que as pessoas finalmente se dêem conta do que está acontecendo? 26/09 Luiz Alberto Marinho

Jean Baudrillard, filósofo francês falecido este ano, nao poderia encontrar melhor exemplo que esse para a sua teoria de que a realidade reproduzida pela indústria da comunicaçao e do entretenimento é mais convincente do que os fatos do cotidiano. A impressao que dá, finalmente, é que apenas os personagens de ficçao merecem a atençao e proporcionam alguma reflexao nos estranhos habitantes desse nosso desgovernado planeta, nao é? 26/09 Luiz Alberto Marinho

As prostitutas da orla de Copacabana experimentam seus 15 minutos de fama, graças a Bebel da Camila Pitanga na novela da Globo. Mesmo os canastroes do Big Brother Brasil, ao interpretarem os papéis que recebem, ganham análises sociológicas mais elaboradas que o brasileiro comum. Da mesma forma, talvez agora a naçao abra os olhos de vez para o perigoso problema da infiltraçao da criminalidade nas polícias brasileiras, graças a um filme que, diga-se de passagem, só provocou esse barulho todo porque foi vítima ele próprio da açao criminosa da máfia da pirataria - a estréia oficial será apenas no mês que vem. 26/09 Luiz Alberto Marinho

O filósofo alemao Ludwig Feuerbach escreveu no século 19 um texto que caberia muito bem em qualquer resenha de ‘Tropa de Elite’. Ele dizia que - “sem dúvida, nosso tempo prefere a imagem à coisa, a cópia ao original, a representaçao à realidade”. Essa verdade perdura, mais atual do que nunca, nesse amalucado início do século 21. Todas do Marinho no Blue Bus, escolha aqui. Noticiario de cinema no Blue Bus aqui. 26/09 Luiz Alberto Marinho


Opinião

Escrevi um e-mail para o Luiz Alberto Marinho, fazendo uma analise sobre a analise:



Caro, Marinho



Obrigado pela analise dos reflexos do filme Tropa de Elite na sociedade.

O grande problema não é a indústria da cultura de massa e do entretenimento, e sim as pessoas que participam da grande roda gigante.

O perfil dessas pessoas, são de pessoas que não lê nada e não pensa sobre nada, não consegue entender o que se passa, o que passou e que ainda irá passar.

São 'alienados de boca aberta', apenas esperando o alimento.

A formação da consciência critica e de discernimento, vêm de algo que não sei dizer e que busco que todos a tenham.

Mas sexta-feira, será o grande dia: 'sentados no sofá' com a boca aberta, esperando a descoberta de quem matou a Thais na novela global. (nada contra, apenas um exemplo).

E no fim um merecido sono da longa saga de 4 meses de "entretenimento". E já acorda pensando,"segunda começará Duas caras, não posso perder essa".

Ah... o que é voto secreto mesmo!?


Um abraço,



João M. A. da Silva
Data: 26/09/2007
criticasconstrutivas.blogspot.com

Resposta do Senador Eduardo Suplicy sobre seu Voto no caso Renan Calheiros

Questionei ao Senador Eduardo Suplicy por e-mail o seguinte:

Pergunta

Como o senhor votou no caso Renan?
O Senhor é a favor do voto secreto?
Um abraço,

João
criticasconstrutivas.blogspot.com
Data: 20/09/2007



Resposta:



João,

Recebi seu e-mail, envio- lhe a mensagem que escrevi aos milhares de internautas que me escreveram nos últimos dias questionando qual minha posição no caso do Senador Renan Calheiros.

O abraço,

Senador Eduardo Suplicy


Envio-lhe cópia da carta de que escrevi para o jornal "Folha de São Paulo" e que foi publicada resumidamente na edição de 3ª feira, 18/9. Quero informar também que aprovamos na quarta-feira 19/09, na Comissão de Constituição e Justiça, o fim das sessões e do voto secreto. A matéria agora será julgada em plenário. Estou lutando para que sua votação seja o mais rápido possível.

São Paulo, 15 de setembro de 2007


Prezados Otávio Frias Filho e Renata Lo Prete:

A manchete da 1a. p. de 12.9, a nota "Coreografia" do painel da "Folha" e o registro de parte de meu pronunciamento na sessão fechada suscitaram dúvidas que precisam ser esclarecidas. Numa votação de grande responsabilidade, por exemplo, um ministro do STF jamais revelaria o seu voto na véspera da sessão em que se dará o julgamento antes de ouvir inteiramente os argumentos da defesa.

Os jornalistas da "Folha" que cobrem o Senado sabiam que há varias semanas eu vinha dizendo que queria ouvir os esclarecimentos do Senador Renan Calheiros, se possível em sessão aberta, antes de tomar minha decisão. Garantir o direito de defesa é direito consagrado em nossa Constituição. Ele afirmou inúmeras vezes que dialogaria comigo. Marcou para a terça-feira, dia 11. Fui ao seu gabinete às 19:30 e de pronto me recebeu, chamando o Líder do PMDB, Senador Waldir Raupp, que testemunhou o diálogo de mais de uma hora. Deu longa explicação, respondeu às minhas perguntas de maneira cordial e respeitosa, como sempre foi a nossa relação, e entregou-me o seu memorial sobre os fatos. O jornalista Ranier Bragon da "Folha" veio ao meu gabinete, relatei-lhe do encontro e lhe dei uma cópia do memorial. Disse a ele que iria estudar todos os argumentos ali contidos. O fiz com atenção.

No início da sessão de julgamento no dia 12, ainda aberta, ao cumprimentar o senador Renan Calheiros, disse-lhe que se ele concordasse possivelmente poderia haver uma decisão soberana do plenário para que ela se tornasse aberta. Ele respondeu bravo, dizendo que quem agora presidia a sessão era o senador Tião Viana. Em meio às questões de ordem, na parte aberta da sessão, depois de eu dizer que queria revelar o meu voto, o Presidente Tião Viana alertou-me de que isso poderia anular a sessão.

Na sessão fechada fui dos últimos a falar, ocasião em que externei as razões de meu voto. Pouco antes o senador Francisco Dornelles argumentara que, com respeito à não declaração do empréstimo à Receita Federal, só poderia ser considerado como crime depois de conclusão de inquérito pela Receita Federal, o que deu margem para que alguns se abstivessem. Em minha fala, expliquei que a quebra de decoro estava não tanto na não declaração em si, que poderia ter sido, e ainda não foi, objeto de retificação com o pagamento de multa, mas na explicação dada que, "por discrição", o presidente Renan Calheiros tinha deixado de declarar e, segundo, pela apresentação de emenda na LDO de 2005 para obra no cais de Maceió, de interesse da Mendes Jr, onde era diretor o amigo que lhe prestava uma gentileza. Naquele momento deveria ter dito ao Cláudio Gontijo que agora precisava de outra pessoa para levar a pensão à mãe de sua filha. Por isso, votei sim pela cassação. Não houve, portanto qualquer coreografia naquela visita, senão a minha vontade de conhecer, olho no olho, todos os argumentos do presidente do Senado.

Respeitosamente, Senador Eduardo Matarazzo Suplicy (PT/SP)



Opinião:


Um cara honesto na política.




João M. A. da Silva
Data: 26/09/2007
criticasconstrutivas.blogspot.com

13 de set de 2007

Lula: o que interessa é o Senado voltar a funcionar

Agora esta explicado os votos à favor de Renan (os votos em branco também são a favor) dos senadores do governo!

Obrigado Lula por esclarecer as coisas.



Fonte:
Terra notícia (http://noticias.terra.com.br/brasil/interna/0,,OI1904045-EI7896,00.html) - Acessado: 13/09/2007



João M. A. da Silva
13/09/2007
criticasconstrutivas.blogspot.com

Economia cresce 5,4% no 2º trimestre

Parabéns ao Governo Lula!? e a sua equipe econômica.

Infelizmente os impostos arrecadados junto as indústrias e o comércio, não são revertidos para a população.

Mas o povo continua no seu duro trabalho de superar as dificuldades e fazer o Brasil crescer.


Fonte: G1 - (http://g1.globo.com/Noticias/Economia/0,,MUL103172-5599,00-PIB+CRESCE+NO+SEGUNDO+TRIMESTRE+MAIOR+ALTA+DESDE.html) - Acessado 13/09/2007



João M. A. da Silva
13/09/2007
criticasconstrutivas.blogspot.com

12 de set de 2007

Renan Calheiros é absolvido!!!


CRÍTICA


Placar secreto: 40 x 35! - (senadores)

40 sacos de lixo
40 picaretas com anel de doutor
40 vermes da política brasileira
40 seres que não deveriam ser chamados de humanos
40 homens de terno mas vazio na alma e na cabeça
40 puxa-sacos, medrosos e covardes


CONSTRUTIVA

Como mudar!

1) Limpeza geral na próxima eleição
2) Movimentos populares
3) Organização cidadã
4) Cidadania e educação do povo

Você aí... pare de fazer coisas inúteis e preste atenção na política e nos políticos.


Entenda o caso Renan (Fonte: G1)




Fontes
UOL (http://noticias.uol.com.br/ultnot/2007/09/12/ult23u568.jhtm) - Acessado: 12/09/2007
G1 (http://g1.globo.com/Noticias/Politica/0,,MUL103489-5601,00.html) - Acessado: 12/09/2007




João M. A. da Silva
Data: 12/09/2007 - 17:30
criticasconstrutivas.blogspot.com




11 de set de 2007

A volta de Osama Bin Laden

Após ler o caderno de Esportes, abri hoje o caderno Internacional e olhei no calendário, hoje é:


11 de Setembro


Hoje, lembra-se o sexto aniversário do maior atentado terrorista da história. A exatos seis anos, dois aviões se chocaram contra o World Trade Center, um acertou o Pentágono e outro caiu em um campo na Pensilvânia. Totalizando quase 3000 vítimas. Osama Bin Laden, líder da rede terrorista al-Qaeda, assumiu o atentado, que teve a participação de 19 membros.


Osama Bin Laden, gravou recentemente dois vídeos exibidos (quinta-feira 06/09/2007) e outro hoje (segunda-feira 11/09/2007).

No vídeo de quinta-feira, Bin Laden, pede aos americanos que (1) se convertam ao Islã. (2) Pede a retirada das tropas do Iraque e (3) afirma que os Estados Unidos ainda estão vulneráveis a ataques.

Hoje, no novo vídeo, Bin Laden agradece aos "companheiros" de luta que realizaram os atentados, chamandos-os de "heróis".

(*) A autencidade dos vídeos ainda não foram confirmados.



Bin Laden e o Islã


Bin Laden, como dizem, é um radical do Islã.

No Blog do Isam (
Abd' al-Jamil, com textos de Latifa Lakhdar - Data: 31/01/2004) - infelizmente não mais atualizado, encontra-se uma fonte interessante de analise, entre terroristas e o Islã, que coloco resumidamente (na tentativa pelo menos). Grifos meus.

"
O terrorismo que se autodefine ‘islâmico’ está continuamente presente no noticiário cotidiano, e já faz parte da história contemporânea, mas até agora pouco foi escrito e explicado sobre as suas verdadeiras fontes e causas, e menos ainda sobre o movimento ideológico que o sustenta. Um livro recém publicado na Inglaterra, com o título ´Terror’s Source’ (A Fonte do Terror) preenche de forma admirável esta lacuna."

"... em geral todas as manifestações do fundamentalismo islâmico mais fanático, violento e brutal estão ligadas por um único fio condutor e uma única ideologia: o Takfirismo, que por sua vez deriva de uma heresia moderna do Islamismo, o Salafismo (que quer dizer ' passadismo' em árabe)."

"O Salafismo vem deturpando os princípios tradicionais do Islã nos últimos trinta anos, abrindo o caminho para as aberrações dos atentados suicidas, das execuções coletivas, do ódio mortal contra cristãos e judeus, da destruição dos monumentos sagrados (não só de outras religiões, mas até do próprio Islã, como se pode ver em Meca), das mulheres cobertas da cabeça aos pés e proibidas de trabalhar e de estudar, da intolerância religiosa com as minorias e outros excessos inexistentes no Islã tradicional."

"... o que diferencia o Wahhabi-Salafismo, e mais ainda o Takfirismo, do Islamismo, e por que dele acaba surgindo o terrorismo? O Wahhabismo nasce como uma tentativa de modernização do Islã, mas acaba negando seus principais fundamentos. Os Salafis, em nome da autonomia pessoal e da livre escolha, negam todo o cânon dos textos sagrados islâmicos, com a única exceção do Alcorão."

"... os Takfiris vão mais longe: eles ainda arrogam-se o direito de decretar que outros muçulmanos são apóstatas (takfiri em árabe, de onde vem o nome do movimento) porque discordam deles, o que lhes dá o direito de matá-los; rejeitam todas as formas de autoridade política a não ser sua própria, vivem em constante Jihad (guerra santa) contra todos aqueles que não os apóiam (inclusive os demais muçulmanos), e finalmente não aceitam nenhuma limitação quanto aos alvos de suas ações violentas ..."

"... a maioria dos secretários e prosélitos do Salafismo mal sabe ler e nunca leu livros. Mesmo a maioria dos próprios xeques Salafi sabem pouco ou nada das doutrinas islâmicas, senão nem poderiam aderir a um movimento que distorce e manipula a doutrina sagrada e refuta seus exemplos mais elevados."

"O Salafismo tira proveito da desculturação das massas muçulmanas, que foram perdendo suas características culturais, suas tradições, suas estruturas internas e seus princípios sob a pressão do mundo moderno e ocidental, para recriar e impor um Islã pretensamente “universal” ... "

"Os alvos do Salafismo não são as comunidades reais, ainda sólidas e estruturadas, mas os indivíduos isolados, produto do desmembramento de suas nações, coletividades, famílias, que buscam sua identidade perdida numa fé sem passado, sem fundamentos reais, sem verdadeiro conteúdo a não ser um fanatismo primário, cego e obtuso."



Opinião

"Neste momento George Bush esta em uma reunião com Osama Bin Laden, em uma sala reservada aos dois, e lá discutem suas diferenças! - Osama Bin Laden pede perdão e George Bush e seu povo aceita, e promete total liberdade religiosa, cultural e política a outros povos, diferentes do capitalismo e da democracia norte americana" - O Jornal do Sonho da Paz - 11/09/2007

Quando entramos em conflito a melhor forma é o diálogo, quando a outra pessoa não quer dialogar, devemos tentar buscar a Sabedoria do Silêncio e procurar o bem para ambos. Por mais terrível e assustador que a outra pessoa possa oferecer, a palavra pedir perdão e aceitar o perdão se tornam grandiosas.

Existem muitos exemplos de diálogos e de lutas pacíficas (Mahatma Gandhi, Martin Luther King, etc.).

Claro, que Bin Laden, com seu fundamentalismo (bem explicado acima) certamente não tem essa preferência, mas, coração e mentes todos os seres humanos têm, e ele é um homem inteligente e sábio, mesmo tendo direcionado-os para fins tristes e malignos.

Nas diferenças, temos que tentar conhecer todos os fatores e toda a história que cerca, para se chegar a uma conclusão. Particularmente não tenho uma, mas deixo alguns questionamentos:


Algumas reflexões:


1) O que quer Osama Bin Laden? Sua causa é legítima?

2) Se todos os líderes terroristas forem mortos, acabará o terrorismo? Não haverá mais seguidores?

3) Se cada povo tiver sua real independência religiosa, cultural, territorial e política como ficaria a divisão mundial?

4) O que fazem os EUA no Iraque?

5) O mundo "capitalista americano" e sua "democracia", são universais a todos os povos?

6) Como se lidar com um radical?

7) Por que os verdadeiros religiosos do Islã, não criticam publicamente e não lutam contra Osama Bin Laden?



Referências

LauraMansfield (http://www.lauramansfield.com/j/default.asp) Acessado em 11/09/2007
G1 (http://g1.globo.com/Noticias/Mundo/0,,MUL102392-5602,00.html) Acessado em 11/09/2007
Folha Online (http://www1.folha.uol.com.br/folha/mundo/ult94u327359.shtml) Acessado em 11/09/2007
Le Monde (http://diplo.uol.com.br/2007-08,a1845) Acessado em 11/09/2007
Blog do Islam (http://islam.zip.net/) Acessado em 11/09/2007




João M. A. da Silva
Data: 11/09/2007
criticasconstrutivas.blogspot.com