2 de jul de 2007

Porque é importante medir a atividade econômica de um país?

Com relação à medição em si das atividades econômicas, fica algo muito vazio este questionamento por si só, devemos especificar mais. Que público estamos analisando?

Um exemplo seria a economia da grande massa da população, a economia dos preços nos supermercados (inflação), da conta de luz e água, financiamento, crédito, os juros do carne. Estes são os números diários destas pessoas, a microeconomia.

Temos também outros dados, que são aqueles que são exibidos nos tele-jornais, como cotação do dólar, bolsa de valores e taxa SELIC. E ainda os relatórios do governo, exportação, importação, crescimento econômico, superavit e outros dados da macroeconomia.

Enfim, são vários números (sim acredite, vários números!) e cada um com sua importância, uns a usam para fazer a Gestão (caso do governo), outros para especulação internacional e investimentos (investidores), os mais sábios para engordar mais a conta bancária e outros a usam para comprar uma geladeira no final do mês em 15 vezes.


Opinião


Penso que a economia poderia oferecer muitas soluções para as pessoas, muitos a usam e nem a percebem.

Veja o bem que faria a muitos, uma planilha de gastos mensais. Ou ainda apenas conhecer como funciona as taxas de juros e financiamentos (cartão de crédito por exemplo).

Investimentos? Quem faz no Brasil?

Acredito que por duas razões, não tem dinheiro ou não conhece a respeito. Muitos pensam que para investir precisam ter muito dinheiro, na verdade não, apenas devem ser bem orientados a respeito. Tem os investimentos com riscos e os mais tranqüilos, e para cada faixa de capital.

Como melhorar?

Acredito que as primeiras pessoas que poderiam pensar em levar a economia para todos seriam as Universidades e o Governo.

A primeira por terem professores "qualificados" e um certo know-how didático.
A segunda por ter a grande responsabilidade de cuidar de seu povo.

Em ambos penso que em inserções na mídia, folder, sites e centros de orientações mais sólidas. Resolveria ou seria um Start bem interessante.

O problema é que nas universidades, alguns professores estão tão acomodados que as unicas coisas que crescem é a barriga e a conta bancária.

E no governo? Esse esta mais perdido que os personagens da séria Lost.

O jeito então é o povo se auto cuidar e auto dar soluções, como sempre!

Vou estudar economia e pensar algo a respeito.



João M. A. da Silva
02/07/2007
criticasconstrutivas.blogspot.com

2 comentários:

Pedro Paulo disse...

É como me disse um sábio uma vez:
"Isso é ética vomitada!"

Dá medo de ver como as faculdades públicas tratam esse assunto (e tantos outros!).
O conhecimento relativo ao poder dos centavos que possuo podem matar a minha fome, ou de alguém mais necessitado do que eu...
pena que esse conhecimento é mais caro e protegido do que os meus próprios centavos...

Quando surge a oportunidade aprender, o gestor metido a adolescente pratica a "Ética Vomitada"... e de quem é a culpa?
Tenho certeza de que é minha.

Mais um semestre se foi.

João M. A. da Silva disse...

Pedro,

Certo dia fui pagar uma conta, fiquei uns 5 minutos na fila e vi 3 senhoras pagando o valor mínimo do extrato!!!

Mal sabem elas o juros que irão pagar depois.

Isso é burrice do povo?

Eu prefiro enxergar como falta de informação!!!

Infelizmente a única informação que as senhoras no caso tem é a novela e o vulgo Tele Jornal.

Claro que muitos tem essa informação mas preferem usa-las de forma errada....

Vai entender a mente da humanidade.