30 de jul de 2007

A cultura dos olhos fechados



Veja esta notícia no portal UOL do dia: 29/07/2007

Nuzman evita problemas do PAN e só ELOGIA atuação nacional

Rodrigo Bertolotto
Enviado especial do UOL no Rio de Janeiro


"Sei que vocês tiveram algumas surpresas, mas nós não", diz Carlos Arthur Nuzman, em entrevista coletiva. Ele não está falando do Pan-Americano que organizou com muitos erros e acertos e que se fecha neste domingo.


No último dia de competição, ele só comenta o desempenho da delegação brasileira no Pan em casa. "Sobre o comitê organizador eu respondo amanhã. Esse não é o tema desta entrevista", corta ele quando vem uma pergunta sobre o desastre que foi o estádio de beisebol e softbol na Cidade do Rock.

(...)

Disponível: http://pan.uol.com.br/pan/2007/ultnot/2007/07/29/ult4343u1237.jhtm

Opinião

Não sei se é coisa de brasileiro, carioca ou do ser humano mesmo, mas sempre procuramos ocultar os erros.

E essa atitude é gravíssima, pois gera acomodação e acomodação não gera nada de útil.

Sim é bom elogiar, aplaudir, comemorar, festejar, beber, encher a cara, enfim tudo que uma comemoração tem de direito. Mas nunca devemos ignorar os erros, ou reportá-los como se não fossem nada. Ainda bem que não choveu muito nesses jogos. E a torcida? E os ingressos convites? E os orçamentos estourados? Nunca esqueçam deles, os erros nos levam aos acertos.

No próprio Rio de Janeiro, durante muito tempo, a visão das favelas e da violência, sempre vinha em segundo plano, primeiro tinha que vir o "Cristo Redentor" (veja, não é "Jesus Redentor"), Copacabana e suas maravilhas, Garota de Ipanema, Tom Jobim, Rede Globo, Novelas, etc. Essa era e é a visão dos elogios. Mas, foram se esquecendo das pessoas que viviam e que começavam a construir suas casas aos arredores, nos morros, em lugares proibidos, sem condições, sem infra-estrutura, sem planejamento, sem trabalho, sem estudo e sem perspectivas de melhoria.

Mas isso não é restrito ao Rio de Janeiro, veja o caso dos aéroportos, basta alguma organização internacional falar que é seguro, e pronto! É a resposta definitiva para não se investir e não fazer mas nada.

Por outro lado também é muito fácil fazer críticas vazias, sem apontar soluções, no caso dos jogos acredito que plano de contingência, e locais alternativos em caso de chuva. Um manual de comportamento para a torcida, quem sabe até punição e para os ingressos convites, cotas menores e auditora séria nas obras.

Essas coisas não acontece só com políticos. No dia a dia, procuramos esconder nossos defeitos e às vezes até defendemos os erros dos outros. Acredito que essa seja uma maneira de proteção dos animais.

Se bem que na prática, apenas fechamos os olhos, quando estamos dormindo...

João M. A. da Silva
Data: 30/07/2007
criticasconstrutivas.blogpost.com

20 de jul de 2007

Boas Notícias do Governo Lula

Vamos a elas:

Juros caem para 11,5% e Brasil deixa de ter taxa mais alta do mundo

Com placar apertado, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) reduziu em 0,5 ponto percentual o juro básico da economia (a taxa Selic), que passa de 12% para 11,5% ao ano. Trata-se da 17ª redução sucessiva da Selic.

Segundo reportagem da Folha, com o corte, o Brasil deixa de ter a maior taxa real de juros do mundo. Agora, o país fica com 7,7% de juros reais (descontada a inflação).

O primeiro posto passa para a Turquia, com 8,2% ao ano, segundo dados da UpTrend Consultoria Econômica.

Fonte: Folha - http://noticias.uol.com.br/economia/ultnot/2007/07/18/ult4294u708.jhtm - Acesso 18/07/2007.


Brasil terá 1ª termelétrica mundial alimentada a capim

Paulo Dias Figueiredo, da Agência Lusa Piracicaba, São Paulo, 19 Jul (Lusa) - O Brasil vai ter, a partir do próximo ano, a primeira termelétrica mundial alimentada a capim. O acordo para o investimento de R$ 80 milhões no projeto de construção da usina, que será instalada na Bahia, foi fechado na quarta-feira.

(...)

A matéria-prima, capim elefante, "foi escolhida devido a sua alta capacidade de receber de energia solar e transformar em matéria celulósica, através de um ciclo de produção completamente limpo, renovável e economicamente viável", disse Diniz.

(...)

O projeto permite ainda a obtenção de crédito de carbono no montante de 1 milhão de toneladas ano, que poderão ser vendidos no mercado internacional, gerando lucros adicionais aos da venda de eletricidade no mercado livre. A unidade deverá estar em operação em dezembro de 2008, segundo os promotores.

(...)

A capacidade de geração por meio dessa matéria-prima é de 45 quilowatts por tonelada, mas poderá triplicar nos próximos anos, graças ao melhor aproveitamento dos resíduos, incluindo o processamento da própria palha e das folhas da cana, para produção álcool celulósico.

Fonte: http://noticias.uol.com.br/economia/ultnot/lusa/2007/07/19/ult3679u2109.jhtm - acesso: 19/07/2007

Opinião

Economia

Não tem como, falar mal do governo, em relação a economia, podemos fazer algumas observações e criticas em tomadas de algumas decisões, mas falar que o atual governo não sabe administrar a economia é ser leviano e burro.

A nova redução da taxa de juros, mostra mais uma vez a inteligência do governo em relação ao crescimento econômico. E leva a equipe econômica a uma nova fase de trabalho, o controle do crescimento. Fazer crescer é uma coisa, controlar o crescimento é outro. Esperamos que a equipe continue bem os trabalhos. Já não temos mais a taxa de juros mais alta, mas continua alta.

Tecnologia termo elétrica à capim

É sempre bom ler algo como, "primeiro do mundo a fazer...", esperamos que dê certo, pelo menos esta tentando ser criativo e alternativo.

Esperamos também que não fique só no papel e que não aja muita corrupção e desvio de verba. Para isso a transparência. Sugiro um site com os valores e gastos a respeito, lançados semanalmente após o inicio das obras.

Entrou X - Saiu X.

E não Entrou X - Saiu Y.


João Messias A. da Silva
Data: 20/07/2007
http://criticasconstrutivas.blogspot.com

Por que as pessoas só criticam o LULA?

Tenho observado na mídia, que é totalmente formada por jornalistas e formadores de opinião da "classe média", e acredito que isso seja o motivo de tanta surra em cima do Presidente Luis Inácio (vulgo LULA).

As críticas, em muitos casos são gratuitas, pois a mágoa pode levar algum tempo mas ela explode algum dia.

No lamentável acidente aéreo de Congonhas, observo que a culpa não é 100% do governo federal. E vejo poucas pessoas discutirem sobre a mafiosa ganância das empresas áreas de lucrar.

Vejo como grande falha do Governo Federal, atual e anteriores, a não investida em um novo aeroporto, pois é obvio que é o grande gargalo. Além de melhorias tecnológicas e de recursos humanos qualificados, tanto operacional como administrativo. Também chamado de investimento.

A crise aérea é óbvia, existe uma demanda alta e pouca oferta, isso gera confusão.

Mas neste caso específico, acredito em falha do avião (visto problemas técnicos no reverso), um pouco humana do piloto (velocidade alta), de infra-estrutura na pista (sem as ranhuras e inacabada) e dos controladores (não fecharam a pista por precaução da chuva e alertas dos pilotos) .

Então, devemos cobrar do governo, não por esse caso específico, mas sim pela crise em geral.

Sabemos que, quem administra o aeroporto é a INFRAERO, empresa pública, vinculada ao Ministério da Defesa.

A cobrança tem que ser construtiva, se é a INFRAERO que faz a gestão! cobremos deles e do Ministro da Defesa.

Um presidente não pode ser agora diretor de todos os departamentos das empresas públicas do Brasil. Mas tem responsabilidade na nomeação, por isso as críticas verdadeiras e legítimas, em cima de nomeações partidárias e corruptas, as críticas em cima de 37 ministérios, isso sim podemos criticar e com razão do Presidente Luis.

Mas agora... Classe Média.... menos... menos.... menos....

A outra Classe também perde muitas pessoas, com fome, desemprego, violência e tantos outros problemas da vida...

Devemos agir com a cabeça e de forma construtiva.

João M. A. da Silva
Data: 20/07/2007
http://criticasconstrutivas.blogspot.com/

18 de jul de 2007

Tragédia Aviação - Crise Aérea - Acidente TAM Airbus A320, vôo JJ 3054






Lastimável...

Mais de 180 mortos, na maior tragédia área da aviação brasileira.


Link 1: The New York Times

Link 2: UOL - Últimas notícias


"Quero ver a senhora relaxar e gozar agora"



"As vezes VAIAR é até pouco para essa raça "estranha" de seres humanos"



Fica mais uma reflexão?

Esperamos ter mais ação agora: planejamento, investimento, organização, punição, transparência, competência, mais recursos, cobrança.

Se bem que agora, quase 16 horas depois nenhuma autoridade apareceu (Infraero, Ministro da Defesa, Ministro da Justiça, Anac)... a o Lula desmarcou todos os compromissos... menos o exame de vista...

Abre o olho!!!

João M. A. da Silva
18/07/2007 - 10h22


10 de jul de 2007

Campanha: Troque seu ORKUT por um BLOG


Esta campanha é do Jornalista: Roberto Romano Taddei

Veja os motivos:

1) Pelo uso inteligente do tempo online.

2) Pela (re)afirmação da cultura.

3) Pela interatividade real.

4) Pela inteligência colaborativa.

5) Pela conquista do espaço virtual aberto e livre.

6) Pela manutenção e recriação do português.

7) Pelo não ao voyeurismo tímido.

8) Pela cara a tapa.

9) Pela contribuição milionária de todos os pontos de vista.

10) Pelo mundo ao contrário.


Link (Blog do Roberto Romano Taddei)

2 de jul de 2007

Porque é importante medir a atividade econômica de um país?

Com relação à medição em si das atividades econômicas, fica algo muito vazio este questionamento por si só, devemos especificar mais. Que público estamos analisando?

Um exemplo seria a economia da grande massa da população, a economia dos preços nos supermercados (inflação), da conta de luz e água, financiamento, crédito, os juros do carne. Estes são os números diários destas pessoas, a microeconomia.

Temos também outros dados, que são aqueles que são exibidos nos tele-jornais, como cotação do dólar, bolsa de valores e taxa SELIC. E ainda os relatórios do governo, exportação, importação, crescimento econômico, superavit e outros dados da macroeconomia.

Enfim, são vários números (sim acredite, vários números!) e cada um com sua importância, uns a usam para fazer a Gestão (caso do governo), outros para especulação internacional e investimentos (investidores), os mais sábios para engordar mais a conta bancária e outros a usam para comprar uma geladeira no final do mês em 15 vezes.


Opinião


Penso que a economia poderia oferecer muitas soluções para as pessoas, muitos a usam e nem a percebem.

Veja o bem que faria a muitos, uma planilha de gastos mensais. Ou ainda apenas conhecer como funciona as taxas de juros e financiamentos (cartão de crédito por exemplo).

Investimentos? Quem faz no Brasil?

Acredito que por duas razões, não tem dinheiro ou não conhece a respeito. Muitos pensam que para investir precisam ter muito dinheiro, na verdade não, apenas devem ser bem orientados a respeito. Tem os investimentos com riscos e os mais tranqüilos, e para cada faixa de capital.

Como melhorar?

Acredito que as primeiras pessoas que poderiam pensar em levar a economia para todos seriam as Universidades e o Governo.

A primeira por terem professores "qualificados" e um certo know-how didático.
A segunda por ter a grande responsabilidade de cuidar de seu povo.

Em ambos penso que em inserções na mídia, folder, sites e centros de orientações mais sólidas. Resolveria ou seria um Start bem interessante.

O problema é que nas universidades, alguns professores estão tão acomodados que as unicas coisas que crescem é a barriga e a conta bancária.

E no governo? Esse esta mais perdido que os personagens da séria Lost.

O jeito então é o povo se auto cuidar e auto dar soluções, como sempre!

Vou estudar economia e pensar algo a respeito.



João M. A. da Silva
02/07/2007
criticasconstrutivas.blogspot.com