23 de fev de 2007

A Internet é um reflexo da sociedade, afirma Vinton Cerf

Por John Ribeiro para o IDG Now!* (fonte: www.idgnow.com.br)
Publicada em 21 de fevereiro de 2007 às 12h45
Atualizada em 21 de fevereiro de 2007 às 12h50

Bangalore - Pai da Internet afirma que crimes em comunidades como o Orkut e fraudes são problemas mais sociais do que econômicos.

A internet é um espelho da população que a utiliza, declarou Vinton Cerf, vice-presidente e evangelista-chefe de internet do Google, em uma palestra na terça-feira (20/02) sobre a proliferação de fraudes, abusos sociais e outros crimes online.

"Se você ficar em frente ao espelho e não gostar do que está vendo, isso não ajuda a consertá-lo", afirmou Cerf, considerado um dos pais da internet pela criação do protocolo TCP/IP.

Empresas de internet como o Google, especialmente por conta da rede social Orkut, têm buscando deter os abusos praticados por meio de seus serviços, mas, segundo Cerf, o problema é muito mais social do que econômico.

Além do Brasil, o Orkut foi alvo de críticas e processos judiciais na Índia, depois que alguns usuários usaram comunidades para fazer campanhas contra o país fazendo referências a figuras históricas indianas.

Da mesma forma, o spam é um efeito de serviços gratuitos de e-mail, disse Cerf, que também é presidente do conselho do ICANN (Internet Corporation for Assigned Names and Numbers), órgão responsável pela coordenação global de sistemas de endereçamento da internet, nomes de domínios entre outras tarefas.

O tráfego de pacotes de dados pelo protocolo de internet (IP) tem a vantagem de isolar a aplicação do meio de comunicação, seja ele com ou sem fio, explica Cerf. No entanto, o pacote não sabe ou não se importa com o conteúdo que está carregando.

Um dos resultados desta arquitetura é que a próxima onda de crescimento da internet deve vir de aplicações móveis. Segundo Cerf, o celular tornou-se um importante personagem na revolução da internet, lembrando que, atualmente, há 2,5 bilhões de terminais em uso no mundo - números que devem crescer rapidamente em países desenvolvidos como a Índia e a China.

*John Ribeiro é editor do IDG News Service, em Bangalore

Nenhum comentário: