21 de dez de 2007

Natal Cristão x Natal Capital



"O texto a seguir, faz uma analise do ponto de vista da religiosidade dos cristãos com a realidade vivida pelos próprios cristãos, que no Brasil representa a maior parte da população brasileira. Devido ao laicismo radical, oriundo principalmente da mídia, o próprio cidadão cristão esta se esquecendo de que ele é cristão" - (trecho adicionado em março/2008).

"A Cristofobia é um outro fator que distancia cada vez mais o homem cristão de suas origens. Como causa sai a espiritualidade e entra o vazio do consumismo" - (trecho adicionado em dezembro/2008).




O que é o Natal:

O Natal é a solenidade cristã que celebra o nascimento de Jesus Cristo também conhecido como Jesus de Nazaré. A data para sua celebração é o dia 25 de dezembro, pela Igreja Católica e, o dia 7 de janeiro, pela Igreja Ortodoxa.

Após a celebração anual da Páscoa, a comemoração mais venerável para a Igreja é o Natal do Senhor e suas primeiras manifestações. Ainda sendo uma festa cristã, é encarado universalmente por pessoas dos diversos credos como o dia consagrado à reunião da família, à paz, à fraternidade e à solidariedade entre os homens.


Origem do Nome

Do latim 'natális', derivada do verbo 'nascor, nascéris, natus sum, nasci', significando nascer, ser posto no mundo. Como adjetivo, significa também o local onde ocorreu o nascimento de alguém ou de alguma coisa. Como festa religiosa, o Natal, comemorado no dia 25 de dezembro desde o Século IV pela Igreja ocidental e desde o século V pela Igreja oriental, celebra o nascimento de Jesus e assim é o seu significado nas línguas românicas - italiano 'natale', francês 'noël', catalão 'nadal', espanhol 'natal'( navidad de J.C), português 'natal'.

Em inglês, a palavra que designa o Natal - 'Christmas' - provém das palavras latinas 'Cristes maesse', significando em inglês 'Christ's Mass", missa de Cristo. Muitos historiadores localizam a primeira celebração em Roma, no ano 336 D.C.

De 'natális' deriva também 'natureza', o somatório das forças ativas em todo o universo.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Natal, Acessado em 21/12/2007


Opinião


Amigos, gostaria que vocês ligassem a TV ou outra mídia de massa, vejam se encontram a figura de Jesus Cristo, tão importante para os cristãos.

O dono da festa não aparece!

No máximo que vemos, é algum concurso de maior presépio do mundo ou coisa do tipo.

O que vemos então? Luzes no lago do Rio, São Paulo, árvore de 20 andares, shopping lotado, rua 25 março, compras, dinheiro, agrado para a neta, sobrinho, vários sorrisos falsos, comerciantes excitados, excitação geral das pessoas, 13 salário, leitoa, churrasco, pernil, chester, peru, festa, uuuuuuuuuhhhhhhhh!!!

Penso que sem a figura do "aniversariante", não existe festa alguma. Ou estou enganado?

Entendo que aqueles que não são cristãos (e hoje os próprios cristãos), procuram ensinar para seus filhos que o Natal não é festa de Cristo e sim do presente. Aquela famosa frase: "Filho se você passar de ano vai ganhar um Playstation no Natal", veja que linda educação.

Vejo também que muitos cristãos e até o atual Papa Bento XVI incentiva a árvore de natal e os presentes (ver http://noticias.uol.com.br/ultnot/efe/2007/12/14/ult1766u25026.jhtm, Acessado 21/12/2007).

Quem sou eu para dizer algo, mas acredito que o Natal é muito mais que lindas caixas de presentes. É tempo de união e reflexão, pois houve na história da humanidade, alguém que ensinou teorias e que também praticou muito. É tempo então de resgatar estes ensinamentos e praticar muito também e ajudar aqueles que não conseguem dar um passo a frente na vida.

Não entendo como alguém pode se esquecer do aniversário de Jesus Cristo, que tem a capacidade de dividir o nosso tempo de antes de seu nascimento (a.C) e depois dele. (d.C)

E outra, ele não é mais uma criança na manjedoura, já tem 2007 anos, pois como acreditam os cristãos, ele é eterno, não é humano é filho de Deus.

Um verdadeiro feliz natal de cristo à todos.


Hei... gordinho de vermelho... o que você tem a ensinar para nós!?







João M. A. da Silva
Data: 21/12/2007
Atualizado: 22/12/2008
www.criticasconstrutivas.blogspot.com

20 de nov de 2007

O Tempo


Foto Jade Colley



Será que nosso tempo é curto e nunca temos tempo para nada?

"Falam muito sobre o tempo... mas ele é quase sempre relativo ao tamanho do nosso interesse." 


João M. A. da Silva
criticasconstrutivas.blogspot.com
Data: 20 de novembro de 2007
Momento: Dia da consciência negra

29 de out de 2007

Dalai Lama - Ensinamentos: Oito Versos que Transformam a Mente



Abaixo, coloco um texto do 14º Dalai Lama (Tenzin Gyatso) para reflexão da mente:


Ensinamentos: Oito Versos que Transformam a Mente


Vou agora ler e explicar brevemente um dos mais importantes textos sobre a transformação da mente, Lojong Tsigyema (Oito Versos que Transformam a Mente). Este texto foi composto por Geshe Langri Tangba, um bodisatva bastante incomum. Eu próprio o leio todos os dias, tendo recebido a transmissão do comentário de Kyabje Trijang Rinpoche.

1. Com a determinação de alcançar
O bem supremo em benefício de todos os seres sencientes,
Mais preciosos do que uma jóia mágica que realiza desejos,
Vou aprender a prezá-los e estimá-los no mais alto grau.

Aqui, estamos pedindo: "Possa eu ser capaz de enxergar os seres como uma jóia preciosa, já que são o objeto por conta do qual poderei alcançar a onisciência; portanto, possa eu ser capaz de prezá-los e estimá-los."

2. Sempre que estiver na companhia de outras pessoas, vou aprender
A pensar em minha pessoa como a mais insignificante dentre elas,
E, com todo respeito, considerá-las supremas,
Do fundo do meu coração.

"Com todo respeito considerá-las supremas" significa não as ver como um objeto de pena, o qual olhamos de cima, mas, sim, as ver como um objeto elevado. Tomemos, por exemplo, os insetos: eles são inferiores a nós porque desconhecem as coisas certas a serem adotadas ou descartadas, ao passo que nós conhecemos essas coisas, já que percebemos a natureza destrutiva das emoções negativas. Embora seja essa a situação, podemos também enxergar os fatos de um outro ponto de vista. Apesar de termos consciência da natureza destrutiva das emoções negativas, deixamo-nos ficar sob a influência delas e, nesse sentido, somos inferiores aos insetos.

3. Em todos os meus atos, vou aprender a examinar a minha mente
E, sempre que surgir uma emoção negativa,
Pondo em risco a mim mesmo e aos outros,
Vou, com firmeza, enfrentá-la e evitá-la.

Quando nos propomos uma prática desse tipo, a única coisa que constitui obstáculo são as negatividades presentes no nosso fluxo mental; já espíritos e outros que tais não representam obstáculo algum. Assim, não devemos ter uma atitude de preguiça e passividade diante do inimigo interno; antes, devemos ser alertas e ativos, contrapondo-nos às negatividades de imediato.

4. Vou prezar os seres que têm natureza perversa
E aqueles sobre os quais pesam fortes negatividades e sofrimentos,
Como se eu tivesse encontrado um tesouro precioso,
Muito difícil de achar.

Essas linhas enfatizam a transformação dos nossos pensamentos em relação aos seres sencientes que carregam fortes negatividades. De modo geral, é mais difícil termos compaixão por pessoas afligidas pelo sofrimento e coisas assim, quando sua natureza e personalidade são muito perversas. Na verdade, essas pessoas deveriam ser vistas como objeto supremo da nossa compaixão. Nossa atitude, quando nos deparamos com gente assim, deveria ser a de quem encontrou um tesouro.

5. Quando os outros, por inveja, maltratarem a minha pessoa,
Ou a insultarem e caluniarem,
Vou aprender a aceitar a derrota,
E a eles oferecer a vitória.

Falando de modo geral, sempre que os outros, injustificadamente, fazem algo de errado em relação à nossa pessoa, é lícito retaliar, dentro de uma ótica mundana. Porém, o praticante das técnicas da transformação da mente devem sempre oferecer a vitória aos outros.

6. Quando alguém a quem ajudei com grande esperança
Magoar ou ferir a minha pessoa, mesmo sem motivo,
Vou aprender a ver essa outra pessoa
Como um excelente guia espiritual.

Normalmente, esperamos que os seres sencientes a quem muito auxiliamos retribuam a nossa bondade; é essa a nossa expectativa. Ao contrário, porém, deveríamos pensar: "Se essa pessoa me fere em vez de retribuir a minha bondade, possa eu não retaliar mas, sim, refletir sobre a bondade dela e ser capaz de vê-la como um guia especial."

7. Em suma, vou aprender a oferecer a todos, sem exceção,
Toda a ajuda e felicidade, por meios diretos e indiretos,
E a tomar sobre mim, em sigilo,
Todos os males e sofrimentos daqueles que foram minhas mães.

O verso diz: "Em suma, possa eu ser capaz de oferecer todas as qualidades boas que possuo a todos os seres sencientes," — essa é a prática da generosidade — e ainda: "Possa eu ser capaz, em sigilo, de tomar sobre mim todos os males e sofrimentos deles, nesta vida e em vidas futuras." Essas palavras estão ligadas ao processo da inspiração e expiração.

Até aqui, os versos trataram da prática no nível da bodhicitta convencional. As técnicas para cultivo da bodhicitta convencional não devem ser influenciadas por atitudes como: "Se eu fizer a prática do dar e receber, terei melhor saúde, e coisas assim", pois elas denotam a influência de considerações mundanas. Nossa atitude não deve ser: "Se eu fizer uma prática assim, as pessoas vão me respeitar e me considerar um bom praticante." Em suma, nossa prática destas técnicas não deve ser influenciada por nenhuma motivação mundana.

8. Vou aprender a manter estas práticas
Isentas das máculas das oito preocupações mundanas,
E, ao compreender todos os fenômenos como ilusórios,
Serei libertado da escravidão do apego.

Essas linhas falam da prática da bodhicitta última. Quando falamos dos antídotos contra as oito atitudes mundanas, existem muitos níveis. O verdadeiro antídoto capaz de suplantar a influência das atitudes mundanas é a compreensão de que os fenômenos são desprovidos de natureza intrínseca. Os fenômenos, todos eles, não possuem existência própria — eles são como ilusões. Embora apareçam aos nossos olhos como dotados de existência verdadeira, não possuem nenhuma realidade. "Ao compreender sua natureza relativa, possa eu ficar livre das cadeias do apego."

Deveríamos ler Lojong Tsigyema todos os dias e, assim, incrementarmos nossa prática do ideal do bodisatva.

(Extraído de The Union Of Bliss And Emptiness.)

Fonte: http://www.dalailama.org.br/ensinamentos/oito.htm


Opinião

Para saber mais sobre o 14º Dalai Lama visite:

- http://www.dalailama.org.br/biografia/

- http://pt.wikipedia.org/wiki/Dalai_Lama


João M. A. da Silva
Data: 29/10/2007
criticasconstrutivas.blogspot.com



2 de out de 2007

Banda Radiohead coloca novo album para download em seu site - você escolhe quanto quer pagar!




Fonte: http://www.bluebus.com.br/show.php?p=1&id=79698

Banda de rock oferece album para download, vc paga quanto e se quiser
09:17 A banda de rock Radiohead planeja vender seu novo álbum em seu site por download e deixar os fãs escolherem o preço a pagar. Anunciou que seu sétimo disco de estúdio, 'In Rainbows', estará disponível em radiohead.com a partir do dia 10 de outubro no formato MP3. Na mais nova guinada do movimento da música digital, fãs poderao ate mesmo optar por nao pagar nada. Mais 1 tiro na industria, sobra o mercado de shows? Com noticiario da Reuters. 02/10 Julio Hungria


Opinião

Quer pagar quanto?

Acabei de comprar, coloquei $ 0,00 euros - vamos ver se eles aceitam... queria pagar mais, mas não tenho cartão internacional!


Idéia fantástica, acaba com a pirataria e os verdadeiros fãs irão comprar também o álbum na sua concepção e arte, apreciando o belo trabalho do design e da espiritualidade musical de sua banda.

Sempre penso que a arte, seja musical, literária, teatral, pinturas, etc. Não podem ser comercializadas como se fossem sacos de farinha. Certas músicas tocam as pessoas e não existe valor para compensar a sensação que ela proporcionou, é verdade que outras merecem ser banidas do nosso celebro, mas a democracia da arte também permite isso.

A banda Radiohead (OK Computer, The Bends, etc...), esta fazendo algo pioneiro, esta enfrentando um problema que não é mais problema virou cultura.

Acho que até as bandas independentes que estão chegando agora, devem começar a pensar assim, mostra a arte em mp3, como se fosse um flyer, portfólio e na hora do trabalho mesmo, arrebenta no show!


Nem as Casas Bahia faria algo igual...


Você aí, quer pagar quanto?






João M. A. da Silva
Data: 02/10/2007
criticasconstrutivas.blogspot.com



26 de set de 2007

Tropa de Elite: "Nossa... você viu a violência do Rio?"

Abaixo coloco o artigo de Luiz Alberto Marinho, colunista do Blue Bus.



Fonte: http://www.bluebus.com.br/show.php?p=2&id=79570 - Acessado: 26/09/2007 - 11:00


'Tropa de Elite' assusta mais porque é só ficçao, é isso? O q diz o Marinho

Ainda nao vi ‘Tropa de Elite’ (nao compro produtos pirata, lembram?), mas devo confessar meu espanto diante da repercussao que a obra de José Padilha anda causando na sociedade. A maioria dos que assistiram ao filme manifestam perplexidade com a situaçao da segurança pública no Rio de Janeiro. E aí eu pergunto - será que esse povo nao lê jornal? Será que é preciso que a realidade saia das páginas dos diários e dos telejornais e chegue as telas de cinema, travestida de ficçao, para que as pessoas finalmente se dêem conta do que está acontecendo? 26/09 Luiz Alberto Marinho

Jean Baudrillard, filósofo francês falecido este ano, nao poderia encontrar melhor exemplo que esse para a sua teoria de que a realidade reproduzida pela indústria da comunicaçao e do entretenimento é mais convincente do que os fatos do cotidiano. A impressao que dá, finalmente, é que apenas os personagens de ficçao merecem a atençao e proporcionam alguma reflexao nos estranhos habitantes desse nosso desgovernado planeta, nao é? 26/09 Luiz Alberto Marinho

As prostitutas da orla de Copacabana experimentam seus 15 minutos de fama, graças a Bebel da Camila Pitanga na novela da Globo. Mesmo os canastroes do Big Brother Brasil, ao interpretarem os papéis que recebem, ganham análises sociológicas mais elaboradas que o brasileiro comum. Da mesma forma, talvez agora a naçao abra os olhos de vez para o perigoso problema da infiltraçao da criminalidade nas polícias brasileiras, graças a um filme que, diga-se de passagem, só provocou esse barulho todo porque foi vítima ele próprio da açao criminosa da máfia da pirataria - a estréia oficial será apenas no mês que vem. 26/09 Luiz Alberto Marinho

O filósofo alemao Ludwig Feuerbach escreveu no século 19 um texto que caberia muito bem em qualquer resenha de ‘Tropa de Elite’. Ele dizia que - “sem dúvida, nosso tempo prefere a imagem à coisa, a cópia ao original, a representaçao à realidade”. Essa verdade perdura, mais atual do que nunca, nesse amalucado início do século 21. Todas do Marinho no Blue Bus, escolha aqui. Noticiario de cinema no Blue Bus aqui. 26/09 Luiz Alberto Marinho


Opinião

Escrevi um e-mail para o Luiz Alberto Marinho, fazendo uma analise sobre a analise:



Caro, Marinho



Obrigado pela analise dos reflexos do filme Tropa de Elite na sociedade.

O grande problema não é a indústria da cultura de massa e do entretenimento, e sim as pessoas que participam da grande roda gigante.

O perfil dessas pessoas, são de pessoas que não lê nada e não pensa sobre nada, não consegue entender o que se passa, o que passou e que ainda irá passar.

São 'alienados de boca aberta', apenas esperando o alimento.

A formação da consciência critica e de discernimento, vêm de algo que não sei dizer e que busco que todos a tenham.

Mas sexta-feira, será o grande dia: 'sentados no sofá' com a boca aberta, esperando a descoberta de quem matou a Thais na novela global. (nada contra, apenas um exemplo).

E no fim um merecido sono da longa saga de 4 meses de "entretenimento". E já acorda pensando,"segunda começará Duas caras, não posso perder essa".

Ah... o que é voto secreto mesmo!?


Um abraço,



João M. A. da Silva
Data: 26/09/2007
criticasconstrutivas.blogspot.com

Resposta do Senador Eduardo Suplicy sobre seu Voto no caso Renan Calheiros

Questionei ao Senador Eduardo Suplicy por e-mail o seguinte:

Pergunta

Como o senhor votou no caso Renan?
O Senhor é a favor do voto secreto?
Um abraço,

João
criticasconstrutivas.blogspot.com
Data: 20/09/2007



Resposta:



João,

Recebi seu e-mail, envio- lhe a mensagem que escrevi aos milhares de internautas que me escreveram nos últimos dias questionando qual minha posição no caso do Senador Renan Calheiros.

O abraço,

Senador Eduardo Suplicy


Envio-lhe cópia da carta de que escrevi para o jornal "Folha de São Paulo" e que foi publicada resumidamente na edição de 3ª feira, 18/9. Quero informar também que aprovamos na quarta-feira 19/09, na Comissão de Constituição e Justiça, o fim das sessões e do voto secreto. A matéria agora será julgada em plenário. Estou lutando para que sua votação seja o mais rápido possível.

São Paulo, 15 de setembro de 2007


Prezados Otávio Frias Filho e Renata Lo Prete:

A manchete da 1a. p. de 12.9, a nota "Coreografia" do painel da "Folha" e o registro de parte de meu pronunciamento na sessão fechada suscitaram dúvidas que precisam ser esclarecidas. Numa votação de grande responsabilidade, por exemplo, um ministro do STF jamais revelaria o seu voto na véspera da sessão em que se dará o julgamento antes de ouvir inteiramente os argumentos da defesa.

Os jornalistas da "Folha" que cobrem o Senado sabiam que há varias semanas eu vinha dizendo que queria ouvir os esclarecimentos do Senador Renan Calheiros, se possível em sessão aberta, antes de tomar minha decisão. Garantir o direito de defesa é direito consagrado em nossa Constituição. Ele afirmou inúmeras vezes que dialogaria comigo. Marcou para a terça-feira, dia 11. Fui ao seu gabinete às 19:30 e de pronto me recebeu, chamando o Líder do PMDB, Senador Waldir Raupp, que testemunhou o diálogo de mais de uma hora. Deu longa explicação, respondeu às minhas perguntas de maneira cordial e respeitosa, como sempre foi a nossa relação, e entregou-me o seu memorial sobre os fatos. O jornalista Ranier Bragon da "Folha" veio ao meu gabinete, relatei-lhe do encontro e lhe dei uma cópia do memorial. Disse a ele que iria estudar todos os argumentos ali contidos. O fiz com atenção.

No início da sessão de julgamento no dia 12, ainda aberta, ao cumprimentar o senador Renan Calheiros, disse-lhe que se ele concordasse possivelmente poderia haver uma decisão soberana do plenário para que ela se tornasse aberta. Ele respondeu bravo, dizendo que quem agora presidia a sessão era o senador Tião Viana. Em meio às questões de ordem, na parte aberta da sessão, depois de eu dizer que queria revelar o meu voto, o Presidente Tião Viana alertou-me de que isso poderia anular a sessão.

Na sessão fechada fui dos últimos a falar, ocasião em que externei as razões de meu voto. Pouco antes o senador Francisco Dornelles argumentara que, com respeito à não declaração do empréstimo à Receita Federal, só poderia ser considerado como crime depois de conclusão de inquérito pela Receita Federal, o que deu margem para que alguns se abstivessem. Em minha fala, expliquei que a quebra de decoro estava não tanto na não declaração em si, que poderia ter sido, e ainda não foi, objeto de retificação com o pagamento de multa, mas na explicação dada que, "por discrição", o presidente Renan Calheiros tinha deixado de declarar e, segundo, pela apresentação de emenda na LDO de 2005 para obra no cais de Maceió, de interesse da Mendes Jr, onde era diretor o amigo que lhe prestava uma gentileza. Naquele momento deveria ter dito ao Cláudio Gontijo que agora precisava de outra pessoa para levar a pensão à mãe de sua filha. Por isso, votei sim pela cassação. Não houve, portanto qualquer coreografia naquela visita, senão a minha vontade de conhecer, olho no olho, todos os argumentos do presidente do Senado.

Respeitosamente, Senador Eduardo Matarazzo Suplicy (PT/SP)



Opinião:


Um cara honesto na política.




João M. A. da Silva
Data: 26/09/2007
criticasconstrutivas.blogspot.com

13 de set de 2007

Lula: o que interessa é o Senado voltar a funcionar

Agora esta explicado os votos à favor de Renan (os votos em branco também são a favor) dos senadores do governo!

Obrigado Lula por esclarecer as coisas.



Fonte:
Terra notícia (http://noticias.terra.com.br/brasil/interna/0,,OI1904045-EI7896,00.html) - Acessado: 13/09/2007



João M. A. da Silva
13/09/2007
criticasconstrutivas.blogspot.com

Economia cresce 5,4% no 2º trimestre

Parabéns ao Governo Lula!? e a sua equipe econômica.

Infelizmente os impostos arrecadados junto as indústrias e o comércio, não são revertidos para a população.

Mas o povo continua no seu duro trabalho de superar as dificuldades e fazer o Brasil crescer.


Fonte: G1 - (http://g1.globo.com/Noticias/Economia/0,,MUL103172-5599,00-PIB+CRESCE+NO+SEGUNDO+TRIMESTRE+MAIOR+ALTA+DESDE.html) - Acessado 13/09/2007



João M. A. da Silva
13/09/2007
criticasconstrutivas.blogspot.com

12 de set de 2007

Renan Calheiros é absolvido!!!


CRÍTICA


Placar secreto: 40 x 35! - (senadores)

40 sacos de lixo
40 picaretas com anel de doutor
40 vermes da política brasileira
40 seres que não deveriam ser chamados de humanos
40 homens de terno mas vazio na alma e na cabeça
40 puxa-sacos, medrosos e covardes


CONSTRUTIVA

Como mudar!

1) Limpeza geral na próxima eleição
2) Movimentos populares
3) Organização cidadã
4) Cidadania e educação do povo

Você aí... pare de fazer coisas inúteis e preste atenção na política e nos políticos.


Entenda o caso Renan (Fonte: G1)




Fontes
UOL (http://noticias.uol.com.br/ultnot/2007/09/12/ult23u568.jhtm) - Acessado: 12/09/2007
G1 (http://g1.globo.com/Noticias/Politica/0,,MUL103489-5601,00.html) - Acessado: 12/09/2007




João M. A. da Silva
Data: 12/09/2007 - 17:30
criticasconstrutivas.blogspot.com




11 de set de 2007

A volta de Osama Bin Laden

Após ler o caderno de Esportes, abri hoje o caderno Internacional e olhei no calendário, hoje é:


11 de Setembro


Hoje, lembra-se o sexto aniversário do maior atentado terrorista da história. A exatos seis anos, dois aviões se chocaram contra o World Trade Center, um acertou o Pentágono e outro caiu em um campo na Pensilvânia. Totalizando quase 3000 vítimas. Osama Bin Laden, líder da rede terrorista al-Qaeda, assumiu o atentado, que teve a participação de 19 membros.


Osama Bin Laden, gravou recentemente dois vídeos exibidos (quinta-feira 06/09/2007) e outro hoje (segunda-feira 11/09/2007).

No vídeo de quinta-feira, Bin Laden, pede aos americanos que (1) se convertam ao Islã. (2) Pede a retirada das tropas do Iraque e (3) afirma que os Estados Unidos ainda estão vulneráveis a ataques.

Hoje, no novo vídeo, Bin Laden agradece aos "companheiros" de luta que realizaram os atentados, chamandos-os de "heróis".

(*) A autencidade dos vídeos ainda não foram confirmados.



Bin Laden e o Islã


Bin Laden, como dizem, é um radical do Islã.

No Blog do Isam (
Abd' al-Jamil, com textos de Latifa Lakhdar - Data: 31/01/2004) - infelizmente não mais atualizado, encontra-se uma fonte interessante de analise, entre terroristas e o Islã, que coloco resumidamente (na tentativa pelo menos). Grifos meus.

"
O terrorismo que se autodefine ‘islâmico’ está continuamente presente no noticiário cotidiano, e já faz parte da história contemporânea, mas até agora pouco foi escrito e explicado sobre as suas verdadeiras fontes e causas, e menos ainda sobre o movimento ideológico que o sustenta. Um livro recém publicado na Inglaterra, com o título ´Terror’s Source’ (A Fonte do Terror) preenche de forma admirável esta lacuna."

"... em geral todas as manifestações do fundamentalismo islâmico mais fanático, violento e brutal estão ligadas por um único fio condutor e uma única ideologia: o Takfirismo, que por sua vez deriva de uma heresia moderna do Islamismo, o Salafismo (que quer dizer ' passadismo' em árabe)."

"O Salafismo vem deturpando os princípios tradicionais do Islã nos últimos trinta anos, abrindo o caminho para as aberrações dos atentados suicidas, das execuções coletivas, do ódio mortal contra cristãos e judeus, da destruição dos monumentos sagrados (não só de outras religiões, mas até do próprio Islã, como se pode ver em Meca), das mulheres cobertas da cabeça aos pés e proibidas de trabalhar e de estudar, da intolerância religiosa com as minorias e outros excessos inexistentes no Islã tradicional."

"... o que diferencia o Wahhabi-Salafismo, e mais ainda o Takfirismo, do Islamismo, e por que dele acaba surgindo o terrorismo? O Wahhabismo nasce como uma tentativa de modernização do Islã, mas acaba negando seus principais fundamentos. Os Salafis, em nome da autonomia pessoal e da livre escolha, negam todo o cânon dos textos sagrados islâmicos, com a única exceção do Alcorão."

"... os Takfiris vão mais longe: eles ainda arrogam-se o direito de decretar que outros muçulmanos são apóstatas (takfiri em árabe, de onde vem o nome do movimento) porque discordam deles, o que lhes dá o direito de matá-los; rejeitam todas as formas de autoridade política a não ser sua própria, vivem em constante Jihad (guerra santa) contra todos aqueles que não os apóiam (inclusive os demais muçulmanos), e finalmente não aceitam nenhuma limitação quanto aos alvos de suas ações violentas ..."

"... a maioria dos secretários e prosélitos do Salafismo mal sabe ler e nunca leu livros. Mesmo a maioria dos próprios xeques Salafi sabem pouco ou nada das doutrinas islâmicas, senão nem poderiam aderir a um movimento que distorce e manipula a doutrina sagrada e refuta seus exemplos mais elevados."

"O Salafismo tira proveito da desculturação das massas muçulmanas, que foram perdendo suas características culturais, suas tradições, suas estruturas internas e seus princípios sob a pressão do mundo moderno e ocidental, para recriar e impor um Islã pretensamente “universal” ... "

"Os alvos do Salafismo não são as comunidades reais, ainda sólidas e estruturadas, mas os indivíduos isolados, produto do desmembramento de suas nações, coletividades, famílias, que buscam sua identidade perdida numa fé sem passado, sem fundamentos reais, sem verdadeiro conteúdo a não ser um fanatismo primário, cego e obtuso."



Opinião

"Neste momento George Bush esta em uma reunião com Osama Bin Laden, em uma sala reservada aos dois, e lá discutem suas diferenças! - Osama Bin Laden pede perdão e George Bush e seu povo aceita, e promete total liberdade religiosa, cultural e política a outros povos, diferentes do capitalismo e da democracia norte americana" - O Jornal do Sonho da Paz - 11/09/2007

Quando entramos em conflito a melhor forma é o diálogo, quando a outra pessoa não quer dialogar, devemos tentar buscar a Sabedoria do Silêncio e procurar o bem para ambos. Por mais terrível e assustador que a outra pessoa possa oferecer, a palavra pedir perdão e aceitar o perdão se tornam grandiosas.

Existem muitos exemplos de diálogos e de lutas pacíficas (Mahatma Gandhi, Martin Luther King, etc.).

Claro, que Bin Laden, com seu fundamentalismo (bem explicado acima) certamente não tem essa preferência, mas, coração e mentes todos os seres humanos têm, e ele é um homem inteligente e sábio, mesmo tendo direcionado-os para fins tristes e malignos.

Nas diferenças, temos que tentar conhecer todos os fatores e toda a história que cerca, para se chegar a uma conclusão. Particularmente não tenho uma, mas deixo alguns questionamentos:


Algumas reflexões:


1) O que quer Osama Bin Laden? Sua causa é legítima?

2) Se todos os líderes terroristas forem mortos, acabará o terrorismo? Não haverá mais seguidores?

3) Se cada povo tiver sua real independência religiosa, cultural, territorial e política como ficaria a divisão mundial?

4) O que fazem os EUA no Iraque?

5) O mundo "capitalista americano" e sua "democracia", são universais a todos os povos?

6) Como se lidar com um radical?

7) Por que os verdadeiros religiosos do Islã, não criticam publicamente e não lutam contra Osama Bin Laden?



Referências

LauraMansfield (http://www.lauramansfield.com/j/default.asp) Acessado em 11/09/2007
G1 (http://g1.globo.com/Noticias/Mundo/0,,MUL102392-5602,00.html) Acessado em 11/09/2007
Folha Online (http://www1.folha.uol.com.br/folha/mundo/ult94u327359.shtml) Acessado em 11/09/2007
Le Monde (http://diplo.uol.com.br/2007-08,a1845) Acessado em 11/09/2007
Blog do Islam (http://islam.zip.net/) Acessado em 11/09/2007




João M. A. da Silva
Data: 11/09/2007
criticasconstrutivas.blogspot.com

21 de ago de 2007

Estadão vs Blogs


Nova campanha do "Estadão" faz críticas as novas mídias de informação como os Blogs e sites independentes de informação.


Veja abaixo a propaganda, com o título: "Blog do Bruno"




As respostas dos Blogueiros (veja links):




http://www.eupodiatamatando.com/2007/08/11/agora-e-guerra-midia-convencional-versus-midias-alternativas/
http://www.codigolaranja.com.br/?p=785
http://solano-blog.blogspot.com/2007/08/estado-vs-blogueiros-macacos.html
http://www.eupodiatamatando.com/2007/08/16/quanto-mais-mexe-mais-fede/
(Acessados em: 21/08/2007)


A resposta de João Livi da Agência Talent, responsável pela propaganda:

http://www.bluebus.com.br/show.php?p=1&id=78730 (Acessado em: 21/08/2007)


Matéria do Estadão falando dele mesmo!?

Campanha da Talent para o novo estadao.com.br provoca debate na web (Acessado em: 21/08/2007)





Quando se ataca "algo", é porque o "algo" incomoda, por que? Será que o Estadão tem razão?




Opinião

Algumas observações

1) A credibilidade dos Blogs: Existem vários tipos de blogs, e cada um para um público. Fica meio difícil analisar como um todo, se separarmos os blogs com características de notícias e opinião, que seria os possíveis concorrentes da agência Estadão, nesses blogs, um título de jornalista ou algo parecido ao autor do Blog nos traz credibilidade, pois na graduação um aluno aprende todos os conceitos básicos e éticos de divulgar notícia e dar opinião, acredito também que se aprende a imparcialidade e todos os fundamentos como citações, fontes e outros. E nos outros blogs? Acredito que exista um pouco de credibilidade, dependendo da seriedade do autor, mas muitos tem como objetivo o humor e acabam falhando, como a falta de citação de fontes (crédito) da informação e imparcialidade. Cabe então ao próprio leitor sentir se o blog é tendencioso ou não.

2) Generalização: O grande problema de todo conflito é a generalização, como dito acima, existem Blogs sérios com pessoas sérias e blogs que tem outro enfoque, os grandes conflitos mundiais seja religioso, político ou cultural, esta na generalização, falta de respeito e intolerância. O ideal em uma propaganda é apresentar os seus diferenciais e não atacar um concorrente.

Neste caso, quase que o Estadão acerta, quando apresenta seu diferencial que é a credibilidade (em termos de profissionais especializados, nem vou entrar no mérito de imparcialidade, principalmente política aqui, mas...), mas errou (na minha opinião 'feio') ao atacar seu suposto concorrente, que em alguns casos são seus próprios leitores, que acordam cedo leiem o Estadão, ficam entusiasmados com alguma notícia e corre para o computador para atualizar seus Blogs pessoais. A imagem de um macaco não ficou bem colocado, mesmo tendo a intenção de risos.

Acredito que as velhas mídias terão que se atualizar e de forma bem rápida.

Oh! Estadão! pede desculpa no portal (on-line) e no jornal impresso, ficará melhor assim.

Agora vou terminar de ler o caderno de Esportes da Folha de São Paulo


João M. A. da Silva
criticasconstrutivas.blogspot.com
Data: 21/08/2007

16 de ago de 2007

Microsoft Surface: Convergência

Veja um dos futuros da Convergência


Vídeo: Microsoft Surface


O ideal é ter mais concorrência, se não ficaremos na mão da Microsoft novamente.


João M. A. da Silva
criticasconstrutivas.blogspot.com
16/08/2007

Agradecimento: Rodrigo Bernades

14 de ago de 2007

Resenha: "A Revolução dos Bichos" - George Orwell


Livro: A Revolução dos Bichos
Autor: George Orwell
Editora: Companhia das Letras
Ano: 2007

É difil falar sobre um clássico, muito já foi dito, e bem explicado, o próprio texto de orelha e o posfácio (nesta edição da Companhia das Letras de Christopher Hitchens) explica muito bem a relação da história com o momento vivido pelo mundo nas décadas de 1930-1940.

Nesta edição encontramos também dois prefácios do próprio Orwell, uma para edição britânica outra para uma edição ucrâniana.

Você encontrará também muitos trabalhos a respeito deste livro e sua relação com a União Soviética, Comunismo, Socialismo, Stalin e Trotski.

A história se passa em uma cidade da Inglaterra, meados não definidos, mas entendido na década de 1930 e 1940, muito provavelmente ou não, pois animais não falam, é um conto de fadas.

"Camaradas, já ouvistes, por certo, algo a respeito do estranho sonho que tive a noite passada..." (George Orwell, A Revolução dos Bixos, Editora Companhia das Letras, Ano 2007 - pág 11).

Mas direto impossível, "Camaradas", assim começa a fala, não de um homem mas de um "Porco", e não é um porco qualquer é o "Major".

Major "o Porco", continua seu discurso, ou melhor a "propaganda", sua ênfase é no modo de vida como os animais vivem na fazenda, uma vida de escravidão e a maneira como eram tratados pelo Sr. Jones (o fazendeiro).

"O Homem é a única criatura que consome sem produzir. Não dá leite, não põe ovos, é fraco demais para puxar o arado, não corre o que dê para pegar uma lebre. Mesmo assim, é o senhor de todos os animais." (pág. 12).

"Não está, pois, claro como água, camaradas, que todos os males da nossa existência têm origem na tirania dos humanos?." (pág. 13).

Major, o porco, o líder daqueles animais, estava espumando ódio ao Sr. Jones e a toda a classe humana. Uma ánalise nessas falas iniciais, podemos acreditar em uma certa razão.

Enfim, com esses discursos o Major consegue atrair com seus ideais os outros animais da fazenda.

Após sua morte, assume em seu lugar os porcos Bola-de-neve e Napoleão, que colocam em pratica os planos do Major de se rebeliar contra o Sr. Jones.

Os líderes Bola-de-neve e Napoleão, elaboração o que seria chamado de "Animalismo" e elaboraram 7 mandamentos:

1) Qualquer coisa que ande sobre duas pernas é inimigo
2) O que andar sobre quatro pernas, ou tiver asas, é amigo
3) Nenhum animal usará roupa
4) Nenhum animal beberá álcool
5) Nenhum animal matará outro animal
6) Todos os animais são iguais

Ao longo da história acontece, vários eventos que em resumo, coloco aqui alguns pontos:

1) Dois lideres não dá certo, Bola-de-neve e Napoleão, um deles se torna líder e outro é expulso?
2) Os porcos são tratados diferentes dos demais animais, tem mais mordomia.
3) O novo líder, estabelece novas regras e cria excessões.
4) Começa haver execuções em série a animais que não obedecem as novas regras.
5) Os humanos já não são tão inimigos assim.
5) O novo líder começa a se comportar como os (odiados na época) humanos (bebêr e usar roupas).


Opinião


O texto é envolvente e bastante direito, uma reflexão com o que aconteceu com a URSS, no comando de Stalin, sem democracia, tolitarismo, assassinatos, falso socialismo e manipulação da informação.

Além de mostrar o que acontece quando o poder toma a mente e como a opinião é manipulada em prol de um grupo de individuos.

Exemplos é que não falta na atual sociedade. Sempre encontramos um "porco" por aí.


João M. A. da Silva
13/08/2007
criticasconstrutivas.blogspot.com

9 de ago de 2007

Pearl Jam é censurado por criticar George Bush


Foto por Kerensa Wight - pearljam.com

Fonte: G1 - Disponível em http://g1.globo.com/Noticias/Musica/0,,MUL85269-7085-7514,00.html - Acessado em: 09/08/2007

Show da banda foi transmitido pela internet e não conteve versos de uma música. Companhia responsável afirma que houve equívoco em decisão.

A performance do Pearl Jam no festival Lollapalooza, no último domingo (5/8/2007) em Chicago, não apresentou para os internautas que assistiam ao show pela internet versos críticos ao presidente George W. Bush que a banda introduziu na faixa "Daughter".

O grupo de Seattle afirmou em seu site oficial (www.pearljam.com) que houve censura por parte da At&T, empresa responsável pela transmissão. Um porta-voz da companhia disse que houve um equívoco por parte de uma firma contratada para o serviço, sustentando que "não há uma política de censura" na AT&T.

A versão da faixa "Daughter" (ao som de "Another brick in the wall", do Pink Floyd, como música incidental) trazia os trechos "George Bush, leave this world alone" (George Bush, deixe este mundo em paz) e "George Bush, find yourself another home (George Bush, encontre para você outro lar).

Segundo o site do Pearl Jam, "quando nós perguntamos sobre a parte do show que faltava, a AT&T informou à organização do Lollapalooza que um monitor de conteúdo havia cortado o trecho por engano".

A companhia disse que havia uma diferença de alguns segundos entre o show e a transmissão na internet para que houvesse a possibilidade de editar possíveis palavrões.

Para o Pearl Jam, o incidente "nos incomoda como artistas, mas também como cidadãos preocupados com a questão da censura e do crescente controle da mídia".

"Houve apenas um controle excessivo. Não é nossa prática editar comentários com tons políticos", disse uma porta-voz da AT&T.


--------------------


Comunicado OFICIAL do site do Pearl Jam


Lollapalooza Webcast: Censurados pela AT&T?

"Após concluírmos nosso show de domingo à noite no Lollapalooza, fãs nos informaram que partes daquela performance estavam faltando e poderiam ter sido censuradas pela AT&T durante o Webcast Ao Vivo do Lollapalooza, “Blue Room”.

Quando questionados sobre a parte faltante, AT&T informou ao Lollapalooza que porções do show estavam de fato faltando no webcast, e que o monitor de conteúdo cometeu um erro ao cortá-las.

Durante a performance de “Daughter” os sguintes versos foram cantados ao som de “Another Brick In The Wall”, do Pink Floyd, mas foram cortados da transmissão:

- “George Bush, leave this world alone.” [George Bush, deixe este mundo em paz] (na segunda vez que foi cantado); e
- “George Bush find yourself another home.” [George Bush encontre outro lar pra você]

Isso, é claro, nos incomoda como artistas mas também como cidadãos preocupados com o uso da censura e com o aumento considerável da mídia.

O ato da AT&T ataca o coração das preocupações populares sobre o poder que as corporações têm quando determinam o que o público vê e ouve pelos meios de comunicação.

Aspectos de censura, consolidação, e tratamento preferencial da internet agora estão sendo debatidos sob a cobertura do “NetNeutrality” [Neutralidade da Rede]. Confira o The Future Of Music [O Futuro da Música - http://www.futureofmusic.org/rockthenet/index.cfm – em inglês] ou Save The Internet [Salve A Internet - http://www.savetheinternet.com/ - em inglês] para maiores informações sobre esse assunto.

A maioria das companhias de comunicação se opõe ao “net neutrality” e argumentam que o público pode confiá-los a não censurar.

Até mesmo o ex-chefe da AT&T - CEO [Chief Executive Officer; Executivo Chefe, o “Presidente” da empresa] Edward Whitacre, cuja companhia patrocinou nosso webcast censurado, afirmou em Março último que teme que sua empresa e outras grandes provedoras de rede poderiam bloquear o tráfego nas suas redes.

“Qualque provedor que bloqueia acesso a conteúdo está convidando seus clientes a encontrarem outro provedor.” (Marguerite Reardon, da equipe de escritores, CNET News.com. Publicado em 21 de março de 2006, 14h23 PST).

Mas e só tivermos um provedor pra escolher?

Se uma companhia que está controlando uma transmissão está cortanto partes da nossa apresentação – sem se basear em leis, mas nas suas próprias preferencias e interpretações – os fãs não têm outra escolha a não ser assistir à versão censurada.

O que nos aconteceu no ultimo fim de semana foi um alarme, e sobre algo muito maior do que a censura a uma banda de rock.

A versão completa de “Daughter” da apresentação no Lollapalooza vai ser disponibilizada aqui [no Ten Club – www.tenclub.net] em breve para qualquer um de vocês que a tenha perdido. Pedimos desculpas aos nossos fãs que estavam assistindo ao webcast e foram surpreendidos. No futuro iremos trabalhar ainda mais duro para assegurar que nossas transmissões ao vivo estejam livres de edições arbitrárias.

Se vocês têm exemplos da AT&T censurando performances de artistas sobre conteúdos políticos, é uma boia coisa para todos saberem. Sintam-se livres para postar exemplos no Message Pit oficial do Pearl Jam (http://forums.pearljam.com/)."

Fonte: pearljam.com/news/index.php?what=News#195



Opinião

Interessante o site http://www.savetheinternet.com/ , onde é abordado algumas ações para evitar que a Internet e toda sua informação não sofra desvios ou que seja direcionado para favorecimento de um lado (leia-se "grandes corporações").

É grave... manifestações críticas devem ser feitas, ainda mais vindos de uma música, com seu lado artístico. No caso, não existem leis para se cortar uma transmissão, ou melhor, segundos de uma canção, por criticar um presidente (nos EUA).

A Cultura dos Olhos Fechados, deve acabar!

O problema, são as grandes organizações, que quando controlam algo, se tornam bastante fortes e que por contrapartida, sofrem grandes influências, principalmente na política.

No Brasil, acontece muito casos de influência de informação, com as televisões e jornais (tucanos, por exemplo), e a censura na Internet estreou por aqui com o Caso Cicarelli, que chegou a bloqueou o site youtube.com inteiro por causa de uma ordem judicial.

Não existe nada mais precioso do que a informação, devemos protegê-la das interferências.



João M. A. da Silva
09/08/2007 - 15:53
criticasconstrutivas.blogspot.com


Música Inteira - Daughter (Pearl Jam)




Trecho da Música COM e SEM edição - Daugther (Pearl Jam)





3 de ago de 2007

Programa Opinião Nacional - TV Cultura: Aborto



Ontem, quinta-feira 02/08/2007 - foi ao ar por volta das 22:40 horas o programa Opinião Nacional da TV Cultura, apresentado pelo Jornalista Alexandre Machado que realizou um debate com o tema ABORTO.

Entre os presente estavam Mario Sergio Cortella (filósofo, educador e professor do departamento de Teologia e Ciências da Religião PUC/SP), Roberto Delmanto Júnior (advogado - USP), Tânia Lago (médica da secretaria da saúde de SP), Elizabeth Kipman Cerqueira (obstetrícia) e Márcia Tiburi (filósofa - FAAP) e Ives Gandra Martins (jurista e professor emérito do Mackenzie), o programa contou ainda com a participação por vídeo de José Gomes Temporão, Ministro da Saúde e Drauzio Varella, médico e apresentador de TV.



O programa foi excelente, de alto nível e com momentos calorosos, principalmente no intervalo, como observado pelo Alexandre Machado.


O assunto é extremamente polêmico, cada um tem sua opinião, eu tenho a minha e qual é a sua opinião?


Opinião

Sobre o tema e a respeito de algumas teses defendidas pelo lado da legalização do aborto, tenho algumas colocações:

1) "Todos aqueles que discutem sobre o ABORTO, tiveram a oportunidade de NASCER"

2) Homens machistas
[-] Argumento retirado por não ser comprovado com referências, o que estava escrito anteriormente pelo autor do Blog.

3) Direito de escolha
Um outro ponto defendido pelos pró ABORTO, é do direito a consciência da mulher de decidir se deve ou não matar o bebê ("isto" ou "coisa" como preferem algumas mulheres). Se partíssemos deste ponto, podemos então dizer que, devemos dar o direito a um traficante de vender ou não suas drogas, ou ainda dar o direito ao adolescente de decidir sobre atirar uma bala na sua cabeça ou no colega. Enfim ficou meio confuso, ficou algo entre liberdade e libertinagem. "Eu tenho a liberdade de dar vários socos e chutes, desde que não atinja o seu rosto".

4) Aonde começa a vida
Cada um puxa para o seu lado, quem é pró ABORTO, procura confundir. Quanto mais tarde começar a vida, para eles melhor, pois não poderão chamar de bebê ou vida. Mas muitos [Biólogos] defendem o começo da vida na concepção.

5) O Corpo da mulher
A mulher tem o direito sobre o seu próprio corpo. Sim, como acontece com os homens, muitas podem fazer tatuagem, passar cremes, cuidar do corpo, fazer plásticas, cortar, esticar, criar músculos, etc. Isso é verdade assim como os homens, as mulheres tem o direito de fazer o que quiser com o corpo.
Mas, no momento da gravidez a mulher não esta mais sozinha! e a história é outra.

6) Estatísticas e Números
Os dados e estimativas sobre abortos ilegais no Brasil, foram apresentados e contestados, pois não tem base científica. Realmente, quando se baseia em metodologias de outros países como a França e outros países mais desenvolvido, fica um pouco distante, pois sabemos das diferenças econômicas, que são enormes. Não podemos transpor para nossa realidade, por exemplo, um medicamente abortivo que custa 200 reais, que para um europeu é acessível mas para um brasileiro nem tanto.

7) Os pobres
Um argumento muito forte, é que os pobres e miseráveis, aqueles que a sociedade esquece, são os maiores prejudicados, pois acabam fazendo o aborto clandestino e em muitos casos, levando a mulher a morte.
Na verdade os pobres sofrem com tudo, muitos morrem por falta de saneamento básico, fome e alguns casos de desidratação (seca nordeste), e quando não morrem, ficam jogados nos hospitais, como números. Ainda sofrem com desemprego, humilhação, são chamados de bandidos e gente feia.
Quando aparece uma classe mais alta, querendo ajudar, desconfie, às vezes querem apenas limpar a cara deles mesmos.

8) Planejamento familiar
[-] Argumento retirado por não ser comprovado com referências, o que estava escrito anteriormente pelo autor do Blog.

9) Distribuição de anticoncepcional
Animais se relacionam para se procriar, [-] nos seres humanos isso não é diferente. [+] Com a distribuição incontrolável de anticoncepcional, entra a máxima, quanto mais se pratica maior a chance de se conceber um filho.

10) Casos de estupro, incesto e problemas de formação do feto
Estupro é crime, incesto [-] também. Estranhei que uma participante falou que uma jovem teve 3 gravidez por incesto, ora se foi forçado na primeira seu "pai" deveria ter sido preso.
Penso que deveria existir assistência psicológica e no final caso a mãe não queira cuidar de seu filho, alguma instituição de menores o fazia.
Na má formação do feto, como no caso dos anencéfalos, a vida é um grande mistério, às vezes nem tudo parece sair como queríamos, neste caso também a assistência psicológica e discernimento espiritual [-].

11) Leis
Sobre as leis é difícil falar [-]. Mas me parece que o bebê esta protegido por lei [nascituro], e um plebiscito é inconstitucional, teria que haver uma assembléia constituinte e essa aprovar.
Mas jeitinho é que não falta no Brasil.



Em suma, acho um assunto muito chato, pois envolve muito sofrimento.

Encerro repetindo a frase (que não é minha):

"Todos aqueles que discutem sobre o ABORTO, tiveram a oportunidade de NASCER"



João M. A. da Silva
criticasconstrutivas.blogspot.com
03/08/2007

30 de jul de 2007

A cultura dos olhos fechados



Veja esta notícia no portal UOL do dia: 29/07/2007

Nuzman evita problemas do PAN e só ELOGIA atuação nacional

Rodrigo Bertolotto
Enviado especial do UOL no Rio de Janeiro


"Sei que vocês tiveram algumas surpresas, mas nós não", diz Carlos Arthur Nuzman, em entrevista coletiva. Ele não está falando do Pan-Americano que organizou com muitos erros e acertos e que se fecha neste domingo.


No último dia de competição, ele só comenta o desempenho da delegação brasileira no Pan em casa. "Sobre o comitê organizador eu respondo amanhã. Esse não é o tema desta entrevista", corta ele quando vem uma pergunta sobre o desastre que foi o estádio de beisebol e softbol na Cidade do Rock.

(...)

Disponível: http://pan.uol.com.br/pan/2007/ultnot/2007/07/29/ult4343u1237.jhtm

Opinião

Não sei se é coisa de brasileiro, carioca ou do ser humano mesmo, mas sempre procuramos ocultar os erros.

E essa atitude é gravíssima, pois gera acomodação e acomodação não gera nada de útil.

Sim é bom elogiar, aplaudir, comemorar, festejar, beber, encher a cara, enfim tudo que uma comemoração tem de direito. Mas nunca devemos ignorar os erros, ou reportá-los como se não fossem nada. Ainda bem que não choveu muito nesses jogos. E a torcida? E os ingressos convites? E os orçamentos estourados? Nunca esqueçam deles, os erros nos levam aos acertos.

No próprio Rio de Janeiro, durante muito tempo, a visão das favelas e da violência, sempre vinha em segundo plano, primeiro tinha que vir o "Cristo Redentor" (veja, não é "Jesus Redentor"), Copacabana e suas maravilhas, Garota de Ipanema, Tom Jobim, Rede Globo, Novelas, etc. Essa era e é a visão dos elogios. Mas, foram se esquecendo das pessoas que viviam e que começavam a construir suas casas aos arredores, nos morros, em lugares proibidos, sem condições, sem infra-estrutura, sem planejamento, sem trabalho, sem estudo e sem perspectivas de melhoria.

Mas isso não é restrito ao Rio de Janeiro, veja o caso dos aéroportos, basta alguma organização internacional falar que é seguro, e pronto! É a resposta definitiva para não se investir e não fazer mas nada.

Por outro lado também é muito fácil fazer críticas vazias, sem apontar soluções, no caso dos jogos acredito que plano de contingência, e locais alternativos em caso de chuva. Um manual de comportamento para a torcida, quem sabe até punição e para os ingressos convites, cotas menores e auditora séria nas obras.

Essas coisas não acontece só com políticos. No dia a dia, procuramos esconder nossos defeitos e às vezes até defendemos os erros dos outros. Acredito que essa seja uma maneira de proteção dos animais.

Se bem que na prática, apenas fechamos os olhos, quando estamos dormindo...

João M. A. da Silva
Data: 30/07/2007
criticasconstrutivas.blogpost.com

20 de jul de 2007

Boas Notícias do Governo Lula

Vamos a elas:

Juros caem para 11,5% e Brasil deixa de ter taxa mais alta do mundo

Com placar apertado, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) reduziu em 0,5 ponto percentual o juro básico da economia (a taxa Selic), que passa de 12% para 11,5% ao ano. Trata-se da 17ª redução sucessiva da Selic.

Segundo reportagem da Folha, com o corte, o Brasil deixa de ter a maior taxa real de juros do mundo. Agora, o país fica com 7,7% de juros reais (descontada a inflação).

O primeiro posto passa para a Turquia, com 8,2% ao ano, segundo dados da UpTrend Consultoria Econômica.

Fonte: Folha - http://noticias.uol.com.br/economia/ultnot/2007/07/18/ult4294u708.jhtm - Acesso 18/07/2007.


Brasil terá 1ª termelétrica mundial alimentada a capim

Paulo Dias Figueiredo, da Agência Lusa Piracicaba, São Paulo, 19 Jul (Lusa) - O Brasil vai ter, a partir do próximo ano, a primeira termelétrica mundial alimentada a capim. O acordo para o investimento de R$ 80 milhões no projeto de construção da usina, que será instalada na Bahia, foi fechado na quarta-feira.

(...)

A matéria-prima, capim elefante, "foi escolhida devido a sua alta capacidade de receber de energia solar e transformar em matéria celulósica, através de um ciclo de produção completamente limpo, renovável e economicamente viável", disse Diniz.

(...)

O projeto permite ainda a obtenção de crédito de carbono no montante de 1 milhão de toneladas ano, que poderão ser vendidos no mercado internacional, gerando lucros adicionais aos da venda de eletricidade no mercado livre. A unidade deverá estar em operação em dezembro de 2008, segundo os promotores.

(...)

A capacidade de geração por meio dessa matéria-prima é de 45 quilowatts por tonelada, mas poderá triplicar nos próximos anos, graças ao melhor aproveitamento dos resíduos, incluindo o processamento da própria palha e das folhas da cana, para produção álcool celulósico.

Fonte: http://noticias.uol.com.br/economia/ultnot/lusa/2007/07/19/ult3679u2109.jhtm - acesso: 19/07/2007

Opinião

Economia

Não tem como, falar mal do governo, em relação a economia, podemos fazer algumas observações e criticas em tomadas de algumas decisões, mas falar que o atual governo não sabe administrar a economia é ser leviano e burro.

A nova redução da taxa de juros, mostra mais uma vez a inteligência do governo em relação ao crescimento econômico. E leva a equipe econômica a uma nova fase de trabalho, o controle do crescimento. Fazer crescer é uma coisa, controlar o crescimento é outro. Esperamos que a equipe continue bem os trabalhos. Já não temos mais a taxa de juros mais alta, mas continua alta.

Tecnologia termo elétrica à capim

É sempre bom ler algo como, "primeiro do mundo a fazer...", esperamos que dê certo, pelo menos esta tentando ser criativo e alternativo.

Esperamos também que não fique só no papel e que não aja muita corrupção e desvio de verba. Para isso a transparência. Sugiro um site com os valores e gastos a respeito, lançados semanalmente após o inicio das obras.

Entrou X - Saiu X.

E não Entrou X - Saiu Y.


João Messias A. da Silva
Data: 20/07/2007
http://criticasconstrutivas.blogspot.com

Por que as pessoas só criticam o LULA?

Tenho observado na mídia, que é totalmente formada por jornalistas e formadores de opinião da "classe média", e acredito que isso seja o motivo de tanta surra em cima do Presidente Luis Inácio (vulgo LULA).

As críticas, em muitos casos são gratuitas, pois a mágoa pode levar algum tempo mas ela explode algum dia.

No lamentável acidente aéreo de Congonhas, observo que a culpa não é 100% do governo federal. E vejo poucas pessoas discutirem sobre a mafiosa ganância das empresas áreas de lucrar.

Vejo como grande falha do Governo Federal, atual e anteriores, a não investida em um novo aeroporto, pois é obvio que é o grande gargalo. Além de melhorias tecnológicas e de recursos humanos qualificados, tanto operacional como administrativo. Também chamado de investimento.

A crise aérea é óbvia, existe uma demanda alta e pouca oferta, isso gera confusão.

Mas neste caso específico, acredito em falha do avião (visto problemas técnicos no reverso), um pouco humana do piloto (velocidade alta), de infra-estrutura na pista (sem as ranhuras e inacabada) e dos controladores (não fecharam a pista por precaução da chuva e alertas dos pilotos) .

Então, devemos cobrar do governo, não por esse caso específico, mas sim pela crise em geral.

Sabemos que, quem administra o aeroporto é a INFRAERO, empresa pública, vinculada ao Ministério da Defesa.

A cobrança tem que ser construtiva, se é a INFRAERO que faz a gestão! cobremos deles e do Ministro da Defesa.

Um presidente não pode ser agora diretor de todos os departamentos das empresas públicas do Brasil. Mas tem responsabilidade na nomeação, por isso as críticas verdadeiras e legítimas, em cima de nomeações partidárias e corruptas, as críticas em cima de 37 ministérios, isso sim podemos criticar e com razão do Presidente Luis.

Mas agora... Classe Média.... menos... menos.... menos....

A outra Classe também perde muitas pessoas, com fome, desemprego, violência e tantos outros problemas da vida...

Devemos agir com a cabeça e de forma construtiva.

João M. A. da Silva
Data: 20/07/2007
http://criticasconstrutivas.blogspot.com/

18 de jul de 2007

Tragédia Aviação - Crise Aérea - Acidente TAM Airbus A320, vôo JJ 3054






Lastimável...

Mais de 180 mortos, na maior tragédia área da aviação brasileira.


Link 1: The New York Times

Link 2: UOL - Últimas notícias


"Quero ver a senhora relaxar e gozar agora"



"As vezes VAIAR é até pouco para essa raça "estranha" de seres humanos"



Fica mais uma reflexão?

Esperamos ter mais ação agora: planejamento, investimento, organização, punição, transparência, competência, mais recursos, cobrança.

Se bem que agora, quase 16 horas depois nenhuma autoridade apareceu (Infraero, Ministro da Defesa, Ministro da Justiça, Anac)... a o Lula desmarcou todos os compromissos... menos o exame de vista...

Abre o olho!!!

João M. A. da Silva
18/07/2007 - 10h22


10 de jul de 2007

Campanha: Troque seu ORKUT por um BLOG


Esta campanha é do Jornalista: Roberto Romano Taddei

Veja os motivos:

1) Pelo uso inteligente do tempo online.

2) Pela (re)afirmação da cultura.

3) Pela interatividade real.

4) Pela inteligência colaborativa.

5) Pela conquista do espaço virtual aberto e livre.

6) Pela manutenção e recriação do português.

7) Pelo não ao voyeurismo tímido.

8) Pela cara a tapa.

9) Pela contribuição milionária de todos os pontos de vista.

10) Pelo mundo ao contrário.


Link (Blog do Roberto Romano Taddei)

2 de jul de 2007

Porque é importante medir a atividade econômica de um país?

Com relação à medição em si das atividades econômicas, fica algo muito vazio este questionamento por si só, devemos especificar mais. Que público estamos analisando?

Um exemplo seria a economia da grande massa da população, a economia dos preços nos supermercados (inflação), da conta de luz e água, financiamento, crédito, os juros do carne. Estes são os números diários destas pessoas, a microeconomia.

Temos também outros dados, que são aqueles que são exibidos nos tele-jornais, como cotação do dólar, bolsa de valores e taxa SELIC. E ainda os relatórios do governo, exportação, importação, crescimento econômico, superavit e outros dados da macroeconomia.

Enfim, são vários números (sim acredite, vários números!) e cada um com sua importância, uns a usam para fazer a Gestão (caso do governo), outros para especulação internacional e investimentos (investidores), os mais sábios para engordar mais a conta bancária e outros a usam para comprar uma geladeira no final do mês em 15 vezes.


Opinião


Penso que a economia poderia oferecer muitas soluções para as pessoas, muitos a usam e nem a percebem.

Veja o bem que faria a muitos, uma planilha de gastos mensais. Ou ainda apenas conhecer como funciona as taxas de juros e financiamentos (cartão de crédito por exemplo).

Investimentos? Quem faz no Brasil?

Acredito que por duas razões, não tem dinheiro ou não conhece a respeito. Muitos pensam que para investir precisam ter muito dinheiro, na verdade não, apenas devem ser bem orientados a respeito. Tem os investimentos com riscos e os mais tranqüilos, e para cada faixa de capital.

Como melhorar?

Acredito que as primeiras pessoas que poderiam pensar em levar a economia para todos seriam as Universidades e o Governo.

A primeira por terem professores "qualificados" e um certo know-how didático.
A segunda por ter a grande responsabilidade de cuidar de seu povo.

Em ambos penso que em inserções na mídia, folder, sites e centros de orientações mais sólidas. Resolveria ou seria um Start bem interessante.

O problema é que nas universidades, alguns professores estão tão acomodados que as unicas coisas que crescem é a barriga e a conta bancária.

E no governo? Esse esta mais perdido que os personagens da séria Lost.

O jeito então é o povo se auto cuidar e auto dar soluções, como sempre!

Vou estudar economia e pensar algo a respeito.



João M. A. da Silva
02/07/2007
criticasconstrutivas.blogspot.com

21 de jun de 2007

... novamente o Cinema

Parece que todos ficam excitados com alguma notícia lá fora sobre o Brasil. E saiu no Financial Times (21/06/2007), um respeitado jornal americano. Com o título de:

"Luzes, câmera, ação... lucros. É o cinema brasileiro" - traduzido pela folha (http://noticias.uol.com.br/)

Resumo da Notícia:

Luzes, câmera, ação... lucros. É o cinema brasileiro

Por Richard Lapper

Quando "Cidade de Deus" fez um grande sucesso no Festival de Cinema de Cannes, em 2002, e depois bateu recordes de bilheteria no circuito internacional, ninguém ficou mais surpreso que Fernando Meirelles, seu modesto diretor. "Fernando tinha certeza de que ninguém ia querer vê-lo. Pensou que não gostariam de tanta violência", diz Hank Levine, um co-produtor de "Cidade de Deus" e colega na O2, a produtora independente de São Paulo.

Mas os acordos que a O2 negociou com os distribuidores foram muito menos interessantes do que poderiam ter sido. Mesmo assim, o sucesso de "Cidade de Deus" - que acompanha as peripécias de dois bandos de traficantes em uma favela do Rio de Janeiro - colocou o cinema brasileiro no mapa internacional e nesse processo atraiu a atenção para uma indústria cujos destinos se transformaram nos últimos 15 anos.

Com a aprovação de uma lei, em 1993, que permite que qualquer empresa brasileira deduza de seu imposto de renda o dinheiro investido em filmes, forneceu uma nova fonte de fundos e provocou uma reviravolta. Companhias como Petrobras, o BNDES, têm sido especialmente ativos. E, em parte por causa disso, uma nova geração de diretores, da qual Meirelles e Walter Salles - diretor do internacionalmente aclamado "Central do Brasil" e mais recentemente de "Diários de Motocicleta"- são os mais famosos, ganhou o primeiro plano.

As produtoras independentes como a O2, que com 14 diretores afirma ser a maior da América Latina, também demonstraram capacidade empresarial, combinando operações de longa-metragem com uma série de outras atividades mais comerciais. A companhia, que fez seu primeiro longa-metragem em 2001, começou dedicada à publicidade para TV e ainda obtém cerca de 70% de sua renda dessa fonte. O próprio Meirelles, por exemplo, passou recentemente um mês na China fazendo um comercial para a empresa de calçados esportivos Nike. Mais receitas vêm de contratos de produção para clientes diversos, incluindo algumas das maiores corporações do mundo, assim como para cineastas estrangeiros.

O sucesso internacional também ajudou a O2 a desenvolver parcerias com produtores estrangeiros. Entre os atuais projetos estão três filmes apoiados pela Universal Studios, parte do grande esforço do grupo americano para promover o cinema nos mercados emergentes.

Como "Cidade de Deus", grande parte da nova série de filmes produzidos pela O2, pela Conspiração - sua rival baseada no Rio de Janeiro - e por outros cineastas independentes marcou uma mudança acentuada na qualidade, comparada com uma geração anterior de cinema da corrente dominante, muitas vezes associada ao mesmo tipo de atuação exagerada e cenários baratos, típicos da poderosa indústria de novelas do Brasil.

A nova onda embrionária do cinema brasileiro também é inovadora de outra maneira. Enquanto a novela de televisão latino-americana geralmente glamouriza estilos de vida da classe média distantes da experiência direta da maioria dos espectadores, em um sentido social, a nova safra de filmes brasileiros tem raízes mais firmes e, com freqüência, um toque de documentário.

Alguns desses filmes, como "Cidade de Deus" e o próximo "Cidade dos Homens" de Morelli, outra história de gangues que os executivos da O2 estão anunciando como uma seqüência, enfocam diretamente a vida nas favelas tão comuns nas periferias das cidades brasileiras. "Carandiru", que mostra as condições na prisão e uma rebelião sangrenta, e "Anjos do Sol", uma história de prostituição infantil na Amazônia, examinam a condição dos socialmente excluídos.

Outros filmes recentes focalizam a mobilidade social e geográfica. "Dois Filhos de Francisco", um enorme sucesso de bilheteria local, é a história de dois cantores sertanejos reais que saem da pobreza em uma aldeia no oeste do Brasil e tornam-se milionários; "Caminho das Nuvens" conta a história de um homem e seu círculo familiar do nordeste pobre que vão para o Rio de Janeiro em busca de um emprego que pagará R$ 1 mil por mês; em "Céu de Suely", uma jovem de uma cidade pobre do nordeste rifa o corpo para ganhar o dinheiro de que precisa para comprar uma passagem de ônibus para o sul.

Levine diz que filmes como estes são geralmente bem recebidos em festivais internacionais e podem se sair bem no circuito artístico internacional, apesar de não se encaixarem exatamente no que ele chama de imagem de "crise, violência e loucura" criada pelo sucesso de "Cidade de Deus".

O mercado ainda é relativamente pequeno para seu tamanho, com receitas de US$ 285,2 milhões no ano passado - cerca da metade das do México, por exemplo - e é dominado por filmes estrangeiros, especialmente pelas grandes produções de Hollywood.

Os filmes brasileiros tiveram uma participação de mercado de cerca de 10% em 2006. E os preços dos ingressos são relativamente caros, geralmente em torno de R$ 15, em São Paulo, o que equivale a um salário mínimo diário. Para complicar ainda mais as coisas, existe o florescente mercado negro, pouco policiado, de versões piratas de filmes em DVD. "As pessoas não têm dinheiro para ir. É uma diversão cara para os brasileiros", diz Barata.

Tradução: Luiz Roberto Mendes Gonçalves
Data: 20/06/2007

Opinião:
Parece coincidência, mas não tinha lido esta notícia antes de escrever a 'postagem' anterior.

Aquilo que eu falei, sobre a temática dos filmes brasileiros (coloquei-as em negrito acima) estatisticamente e infelizmente os filmes são carregados de abusos e apelos a violência. Além de explorar a pobreza do Brasil.

Penso que filmes tem seu lado de crítica social, mas prefiro os vê-lo em documentários ou em pinceladas ao longo do filme.

Claro, esta notícia é uma visão de fora para dentro, mas os números são esses, qual foram os filmes mais assistidos no Brasil? O que eles mostravam?

Mudanças?

Quando assistimos (quem aguenta ver!) o noticiário da TV, a novela, o filme e a noite da uma espiada nas ruas, percebem algo em comum, a violência, que perigosamente vai penetrando, como uma segunda pele, em nossos corpos e mentes, fazendo com que acostumemos a ela.

Por isso falei da troca da temática nos filmes brasileiros.
Fazer uma viajem na fantasia e imaginação, faz bem para a mente.

Volto a lembrar da idéia de um 'Centro de Estúdio de Animação' no Brasil, inicialmente com recursos do próprio governo, para criação de desenhos, filmes, documentários arte em geral.

Mas parece que no Brasil, para sair algo assim, teríamos que conseguir um lobista para alguns contatos.

Por fim, algo que pensei agora.

"O sonho é eterno e a realidade as vezes nos faz acordar, e ela não nos acordar por acaso, ela sempre quer que façamos algo, e o algo normalmente é aquilo que estávamos sonhando."

João M. A. da Silva
21/06/2007
criticasconstrutivas.blogspot.com