27/03/2014

Zé Head poetizando com o São Paulo F.C., o time que se "entrega" ao futebol

- Zé, você viu, o São Paulo ontem? Ele foi eliminado do "mini paulistinha"!

- Não gosto de futebol, mas deve ter sido culpa do Richarlyson.

- Não Zé, este não joga mais.

- Ah, deve ter sido culpa do vovô.

- Não Zé, o mascote deles não entra em campo.

- Me referi ao Ceni.

- Rsrs... verdade, esse já não aguenta mais nada.

- Mas eu acho que foi porque o São Paulo entregou o jogo para o Ituano para prejudicar o Corinthians.

- Ué, mas pode isso no futebol?

- Poder não pode, mas já viu.

- Que triste... e faz tempo que eles não ganham nada né?

- É sim, mas parece que isso vai mudar o Pato esta jogando lá agora.

- Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

- O que foi Zé? Qual a graça.

- Me lembrei do Vinícius.

- Vinícius? Que jogador é esse?

- Não é jogador é o "Poetinha", a música começa com "Quén! Quen! Quén! Quen!" e termina com "Quá! Quá! Quá! Quá Quá!"

- Kkk... boa Zé.



João M. A. da Silva
Data: 27/03/2014
Hora: 9h00
Momento: A torcida pediu o SP atendeu.
criticasconstrutivas.blogspot.com

11/03/2014

Musica: William Fitzsimmons - It's Not True

William Fitzsimmons (aqui), toca um folk indie de excelente qualidade, abaixo clipe da música It's Not True do álbum Goodnight de 2006. Dica do amigo Marcelo.


It's Not True

Should I decide it’s true? That you might leave if given half the chance to go and I be left here on my own, to find myself in bed, wishing everything that changed would be the same.

Room still looks like you, it’s so nice and all the pictures on the shelf, dusted off by someone else, to keep me company, having told her that your thoughts still linger on.

Everyday is another chance to bury my regret. Everyday is another chance to make it, but I can’t, but I can’t, but I can’t.

I saw you on my phone, on a contact list that isn’t up to date, would’ve changed it with more time, I required to. In my mind with all the freckles on your face. I reconciled with you’re ring I bought you is buried deep within the ground, behind the swing where we first met, a memory on this earth to remind of all the bruises that you forgave.

Everyday is another chance to bury my regret. Everyday is another chance to make it, but I can’t, but I can’t, but I can’t.

Should I decide it’s true, to return if given half the chance to go? And it’s not true, but it’s not true.

João M. A. da Silva
Data: 11/03/2014
Hora: 9h
Momento: Cordas e Acordes
criticasconstrutivas.blogspot.com

26/02/2014

Os Black Blocs e o Zé Head: uma conversa de bar

Junto com as manifestações de junho do ano passado (2013), sobre o "não é por causa dos 10 centavos" (leia aqui, aqui 2 e aqui 3), destaca-se negativamente ou positivamente, você escolhe, um grupo dos chamados Black Blocs (mais sobre eles aqui, aqui 2 e aqui 3). Grupo organizado que agem por uma causa, usando táticas destrutivas em relação a bens materiais e patrimônios privados e públicos, com seus integrantes usando máscaras, cobrindo o rosto e roupas pretas. Em geral são contra formas democráticas e de diálogo na solução do problema, acabando assim, sendo associados ao anarquismo e para a Dra. Marilena Chauí (mais aqui e lattes aqui) com fortes traços de inspiração fascista.

Lembrando Stuart Mill (mais aqui), em sua defesa do individuo: "Se toda a humanidade menos um, fosse de uma determinada opinião, e apenas uma pessoa fosse de opinião contrária a humanidade não teria mais justificativas para silenciar aquela pessoa, do que ela, se tivesse o poder, de silenciar a humanidade". 

Portanto as ideias e pensamentos deste grupo devem ser respeitadas. Se concordamos ou não é uma outra discussão, particularmente por mais que eu leia e estude o grupo, os atos destrutivos, não vou chamar de violentos, pois eles não gostam, apesar de serem, são vazios, pobres, ilógicos e primitivos. Soma-se a isso a falta de uma solução para o futuro, propostas sólidas.

Não existem propostas sólidas sem debates, sem ouvir, sem pensar, sem os contrapontos, sem a democracia. Se a tática é apenas de bagunçar, protestar, reclamar, xingar, chamar a atenção como uma criança mimada, quebrar tudo e sair correndo da polícia é uma grande perda de tempo.

Sabemos que patrimônios públicos e privados destruídos são concertados ou trocados com o nosso próprio dinheiro, seja com aumento de impostos ou no preço dos serviços prestados pelas empresas. Como a maioria deste grupo são compostos por jovens que ainda dependem dos pais e por isso não entendem muito bem a relação prática da economia de custos, um vidro quebrado acaba sendo uma pequena diversão ou válvula de escape de uma violência interior.

Porém, o oposto a este grupo, também é perigoso, aqueles que acham tudo isso uma chatice, não se informam, ficam olhando os problemas da sociedade de forma inócua, acabam tendo uma vida passiva como pronuncia Sêneca (mais aqui): "Muito breve e agitada é a vida daqueles que esquecem o passado, negligenciam o presente e temem o futuro. Quando chegam ao fim, os coitados entendem, muito tarde, que estiveram ocupados fazendo nada."


Copa do Mundo 2014 com o Zé Head


Vamos a um exemplo prático: "Protesto de fevereiro de 2014 de Black Blocs contra a copa do mundo de futebol no Brasil", link da notícia aqui

Me respondem aí, qual a culpa de um caixa eletrônico, de uma janela de vidro e de um ônibus para com a Copa do Mundo? Foram eles que assinaram o contrato com a FIFA? Por acaso um trabalhador que quer voltar para sua casa depois de um dia cansativo e não consegue devido a ruas interditadas por Black Blocs, o que ele tem haver com isso? E depois de alguns anos e das construções dos estádios praticamente prontos, você quer que não tenha Copa e o dinheiro investido?

Com a ajuda do Zé Head que acaba de pedir uma cerveja, vamos questionar mais.

- Zé, nos fale sobre a Copa do Mundo, os Black Blocs não quer que ela seja realizada este ano aqui no Brasil.

- Esta bem, vamos lá:

1º) Quem assinou o acordo para a Copa vir aqui? Não foi o Pelé, o Ronaldo, o Lula, o Orlando Silva (ministro do esporte na época), o Ricardo Teixeira da CBF, a Rede Globo e a FIFA? Cobrem deles e deixa o coitado do caixa eletrônico de lado. 

Não tinha reparado, mas olha só o time de assinantes:
- Pelé, aquele que só abre a boca para falar...
- Ronaldo, empresário oportunista.
- Lula, o chefe do mensalão. (aqui, aqui 2 e aqui 3)
- Orlando Silva, afastado do governo Dilma por suspeita de corrupção. (aqui)
- Ricardo Teixeira, afastado da CBF por suspeita de corrupção. (aqui e aqui 2)
- Rede Globo, apoiou a ditadura e ganhou praticamente de graça a concessão pública de um canal de TV e o resto virou história. (aqui)
- FIFA, uma das entidades mais corruptas que se tem notícia e ainda queria dar um chute na bunda do Brasil. (aqui)

2º) O governo federal a ajudar na construção dos estádios, esta fornecendo o dinheiro gratuitamente ou é um empréstimo? Este empréstimo é com juros de mercado e com garantias de retorno? Se sim não existe problemas, se não, é nosso dinheiro que esta indo para o ralo mesmo.

3º) Os investimentos em aeroportos, metrôs, ruas e avenidas, não são uma coisa boa para uma cidade?

4º) Você que não quer que a Copa seja realizada aqui, assiste e acompanha o Brasileirão? Assiste seu futebol no final de semana? Acompanha seus ídolos na TV? Se sim, você esta sendo um hipócrita e se não continue assim, futebol é o ópio do povo.

5º) Os turistas que estão para chegar, não irão injetar dinheiro na nossa economia, abatendo nos gastos que a copa gerou, ou seja, não são o nosso ROI? Se são, por que quer espanta-los? Porque não aproveitar este momento único.

6º) Esta desconfiado do dinheiro gasto pelo governo? Já procurou o ministério público? Acessou o portal da Copa (aqui)? Acessou o portal de transparência do governo para a Copa (aqui)? Já leu o Diário Oficial de hoje (aqui)?

7º) Ah... não acredita nas informações do governo? Prefere acreditar no grupo Anonymous Brasil (aqui), com aquela máscara do V da Vingança, é isso mesmo? Se sim, esta frase do Erasmo de Rotterdam (aqui) serve para você: "É que, em geral, dizemos ser louco todo aquele que, sendo curto de vista, toma um burro por jumento, ou que, por ter pouco discernimento, considera excelente um mau poema".  Mas você não esta totalmente errado em não acreditar no governo, apenas duvide dos dois é melhor.

8º) "Não vai ter Copa", você quer destruir os estádios prontos? Quer ajudar a afundar a economia do Brasil? Não quer que os turistas encham o bolso dos trabalhadores brasileiros? Você mora em que país? Não prefere fiscalizar o governo denunciando irregularidades? Prefere continuar quebrando janelas?

9º) Era contra a Copa vir ao Brasil? Aonde estava em 2007 quando a FIFA anunciou o Brasil como país sede? O que estava fazendo nos últimos sete (7!) anos desde o anúncio? Só percebeu agora que a Copa é no Brasil? Amigo, foram sete anos atrás.

10º) Mas no Brasil a saúde, educação, segurança esta tudo uma droga e ficam gastando dinheiro com a Copa? Por favor, leia-a novamente os itens 2 e 3. Mas você não esta totalmente errado, pois bem, esta sabendo que este ano tem eleição né? Sabe votar? Claro que se lembra em quem votou na última eleição? Não se lembra? Putz, então não sabe nem o que seu politico esta fazendo lá? Ah, votou no Tiririca, no Popó, no Romário né... entendi...

- Os outros problemas são outras cervejas, vou indo agora que esta já esquentou.

- Obrigado Zé.


João M. A. da Silva
Data: 26/02/2014
Hora: 12h10
Momento: O mascarado que não é o zorro
criticasconstrutivas.blogspot.com

27/01/2014

A humanidade e os nossos olhos fechados

Abaixo cena do excelente filme "À Espera de um Milagre", baseada na obra de Stephen King (leia mais aqui).




"Diga a Deus Pai que foi uma gentileza sua. Sei que você está preocupado e sofrendo. Posso sentir. Mas você precisa parar com isso. Eu quero que acabe. Eu quero. Estou cansado, chefe. Cansado de estar na estrada, solitário como um pardal na chuva. Cansado de nunca ter amigo para me dizer aonde vai, de onde vem ou por quê. Principalmente, estou cansado de as pessoas serem ruins. Estou cansado da dor que sinto e ouço no mundo todo dia. É muita dor! São como pedaços de vidro na minha cabeça o tempo todo... Você consegue entender?...".

Opinião

Uma ótima resenha do filme feita por Pablo Villaça pode ser lida aqui. Lembro de ter debatido na época com colegas sobre a comparação do personagem John Coffey com a vida de Jesus, seus milagres, sofrimento, paixão e morte. É como se Jesus retornasse em outro corpo e tentasse nos alertar e mostrar o caminho a ser seguido, porém nossas escolhas continuam a margem de seus ensinamentos. Acredito que hoje ainda é possível encontrar em algumas pessoas esta semente do bem, o amor ao próximo, o perdão puro e o perdoar verdadeiro, mas triste são os nossos olhos que insistem em não se abrirem.


João M. A. da Silva
Data: 27/01/2014
Hora: 23h00
Atualizado: 20h52 de 28/01/2014
Momento: O entendimento humano
criticasconstrutivas.blogspot.com

21/01/2014

Mãe, um dia a gente se encontra, obrigado por tudo!

"Eu e minha mãe, minha mãe e eu"

Lourdes Caetano da Cruz Silva
(24/11/1946 à 02/01/2014)

As vezes é muito difícil pensar ou entender as escolhas de Deus, mas devemos procurar compreendê-las quando estas forem feitas.

Minha mãe faleceu dia dois de janeiro deste ano, após um ano de luta contra um câncer gástrico com metástase hepática e no cérebro.

Foi um ano de muita luta, esperança, confiança, reflexão, sofrimento, união, tristezas e alegrias. Meus irmãos, noras, meu pai, minhas tias, tios, sobrinhos, vizinhos e amigos, todos juntos na oração, na fé e na confiança em que fosse feita a vontade de Deus. Agradeço de todo o coração o carinho que tiveram com ela, em especial as duas anjas que estiveram o tempo todo ao seu lado.

Neste caminho, sempre acreditei na medicina com suas limitações, na natureza humana e na espiritualidade orquestrada por Deus e agradeço a Ele por ter me permitido passar as últimas noites de minha mãe aqui na terra, segurando sua mão, abanando seu rosto e orando ao seu lado.

Me permitam, mas gostaria de falar um pouco com ela.

Mãe a sua benção, me desculpe por tudo e obrigado por me desculpar, sei que a senhora nos perdoa setenta vezes sete. Gostaria de te-la abraçado mais, ter almoçado mais vezes com a senhora e te-la levado para conhecer mais lugares, como a senhora estava começando a fazer depois que se aposentou.

Também faltou a senhora nos visitar com mais frequência, a minha casa também era a sua casa.

Saiba que nunca vou me esquecer do que me ensinou, dos seus conselhos, do seu pedido para ser um filho, irmão e homem melhor, do seu carinho, do seu amor, de seus exemplos e de sua vida.

Mas fique tranquila, ainda iremos nos encontrar na eternidade e tudo isso será feito e lembrado.

Lembra do que rezávamos quando a senhora estava com dificuldades para comer "Passe na frente Maria" e enfiávamos uma colherada na boca, tenho certeza que a senhora já alcançou Maria e esta andando de braços dados com ela, colocando a conversa em dia.

"Jesus eu vos amo! Quero passar meu céu fazendo o bem aqui na terra", era outra oração que rezávamos, o bem aqui na terra tenha a certeza que a senhora fez e muito.

E aproveitando que a senhora esta nos intercedendo ai no céu, fale bem da gente para Cristo.  

Tchau mãe, eu vou indo agora, mas não demoro, volto antes das onze.

Obrigado por tudo!

Seu filho, João.

20/01/2014

A certeza

No final tudo vai dar certo, aqui ou na eternidade.

- (jmas)


João Messias Alves da Silva
Data: 20/01/2014
Hora: 21h00
Momento: Em reconstrução...
criticasconstrutivas.blogspot.com

18/11/2013

Supremo Tapetão Federal por Ricardo Melo

Ricardo Melo, 58, é jornalista. Na Folha, foi editor de "Opinião", editor da "Primeira Página", editor-adjunto de "Mundo", secretário-assistente de Redação e produtor-executivo do "TV Folha", entre outras funções. Atualmente é chefe de Redação do SBT (Sistema Brasileiro de Televisão). Também foi editor-chefe do "Diário de S. Paulo", do "Jornal da Band" e do "Jornal da Globo". Na juventude, foi um dos principais dirigentes do movimento estudantil "Liberdade e Luta" ("Libelu"), de orientação trotskista.

-&-

Supremo Tapetão Federal (site aqui)

Derrotada nas eleições, a classe dominante brasileira usou o estratagema habitual: foi remexer nos compêndios do "Direito" até encontrar casuísmos capazes de preencher as ideias que lhe faltam nos palanques. Como se diz no esporte, recorreu ao tapetão.

O casuísmo da moda, o domínio do fato, caiu como uma luva. A critério de juízes, por intermédio dele é possível provar tudo, ou provar nada. O recurso é também o abrigo dos covardes. No caso do mensalão, serviu para condenar José Dirceu, embora não houvesse uma única evidência material quanto à sua participação cabal em delitos. A base da acusação: como um chefe da Casa Civil desconhecia o que estava acontecendo?

A pergunta seguinte atesta a covardia do processo: por que então não incluir Lula no rol dos acusados? Qualquer pessoa letrada percebe ser impossível um presidente da República ignorar um esquema como teria sido o mensalão.

Mas mexer com Lula, pera aí! Vai que o presidente decide mobilizar o povo. Pior ainda quando todos sabem que um outro presidente, o tucano Fernando Henrique Cardoso, assistiu à compra de votos a céu aberto para garantir a reeleição e nada lhe aconteceu. Por mais não fosse, que se mantivessem as aparências. Estabeleceu-se então que o domínio do fato vale para todos, à exceção, por exemplo, de chefes de governo e tucanos encrencados com licitações trapaceadas.

A saída foi tentar abater os petistas pelas bordas. E aí foi o espetáculo que se viu. Políticos são acusados de comprar votos que já estavam garantidos. Ora o processo tinha que ser fatiado, ora tinha que ser examinado em conjunto; situações iguais resultaram em punições diferentes, e vice-versa.

Os debates? Quantos momentos edificantes. Joaquim Barbosa, estrela da companhia, exibiu desenvoltura midiática inversamente proporcional à capacidade de lembrar datas, fixar penas coerentes e respeitar o contraditório. Paladino da Justiça, não pensou duas vezes para mandar um jornalista chafurdar no lixo e tentar desempregar a mulher do mesmo desafeto. Belo exemplo.

O que virá pela frente é uma incógnita. Para o PT, ficam algumas lições. Faça o que quiser, apareça em foto com quem quer que seja, elogie algozes do passado, do presente ou do futuro --o fato é que o partido nunca será assimilado pelo status quo enquanto tiver suas raízes identificadas com o povo. Perto dos valores dos escândalos que pululam por aí, o mensalão não passa de gorjeta e mal daria para comprar um vagão superfaturado de metrô. Mas como foi obra do PT, cadeia neles.

É a velha história: se uma empregada pega escondida uma peça de lingerie da patroa para ir a uma festa pobre, certamente será demitida, quando não encarcerada --mesmo que a tenha devolvido. Agora, se a amiga da mesma madame levar "por engano" um colar milionário após um regabofe nos Jardins, certamente será perdoada pelo esquecimento e presenteada com o mimo.

Nunca morri de admiração por militantes como José Dirceu, José Genoino e outros tantos. Ao contrário: invariavelmente tivemos posições diferentes em debates sobre os rumos da luta por transformações sociais. Penso até que muitas das dificuldades do PT resultam de decisões equivocadas por eles defendidas. Mas num país onde Paulo Maluf e Brilhante Ustra estão soltos, enquanto Dirceu e Genoino dormem na cadeia, até um cego percebe que as coisas estão fora de lugar.


Opinião

Concordo em grande parte com o colunista Ricardo Melo, porém não acredito ou não quero acreditar que o julgamento foi meramente político, seria algo muito absurdo, pela quantidade de bons juristas que o nosso STF possuí. De todo modo, Maluf solto e tantos outros corruptos é algo vergonhoso de fato, assim como, a inércia do legislativo em criar leis contra o desvio de dinheiro público e outros atos corruptantes é lastimável.



João M. A. da Silva
Data: 18/11/2013
Hora: 08h45
Momento: Democracia ainda em formação
criticasconstrutivas.blogspot.com