17 de jul. de 2019

Resenha: Os sonhos não envelhecem - Histórias do Clube da Esquina

Resultado de imagem para os sonhos não envelhecem marcio borges

Título: Os sonhos não envelhecem - Histórias do Clube da Esquina
Autor: Márcio Borges
Editora: Geração Editorial
Edição: 7ª
Ano: 2011


Estou devendo esta resenha há pelo menos três anos. Sem desculpas pois falar deste livro é um imenso prazer, uma obra riquíssima muito bem escrita por Márcio Borges.

Para começar aconselho você a pegar um café e um pão de queijo para acompanhar o livro, talvez em algum momento vai lhe dar uma vontade também de tomar uma 'batida de limão', mas por que? Porque estamos falando do Clube da Esquina, Milton Nascimento e... Minas Gerais.

O Clube da Esquina foi um movimento musical brasileiro surgido em Belo Horizonte (Beagá para os íntimos), Minas Gerais (wiki aqui).

A edição do livro que tenho é magnifica além de belas fotos e acabamento vem com um CD de brinde com algumas músicas da turma, uma linda capa e bem diagramado.

O livro se divide em três fases, pré-história, história e outra história e o próprio Márcio nos confidencia "é um relato incompleto e um testemunho pessoal".

A pré-história

Amigos, cinema, poesias, músicas, travessuras, namoradas, o despertar da juventude, esta tudo aqui, tudo cabia no Edifício Levy, no "quarto dos homens", no bar, lanchonete, nas calçadas e ruas de Beagá. A família Siqueira, Borges, seu Salomão, dona Maricota, os irmãos e amigos. É um Brasil no começo da década de 60. Bituca, apelido de Milton Nascimento, conhece Márcio nesta época e nas constantes visitas a casa dos Borges nasce uma relação de amizade profunda entre os dois, cercado de jovens, ora vivendo, ora sonhando.

Os diálogos são espontâneos e nos fazem estar sentado ao lado desta turma só ouvido os acordes do violão e as poesias ao vento. Idas aos cinemas, papo furado, papo cabeça, projetos, vida, tudo registrado como lembranças, recortes de um tempo.

Causos de viagens, primeiras apresentações e seus perrengues são pura diversão, nesta época Milton conhece Fernando Brant, Lô Borges e Beto Guedes tocam juntos, moleques de tudo e antes Wagner Tiso já estava presente na vida de Milton tocando na noite ao seu lado, além de vários outros nomes.

Aqui cabe uma pausa para um comentário, não vou conseguir citar todos os nomes importantes do Clube da Esquina, até porque Márcio tem ótima memória, aliás pensei em não citar nenhum nome pois a história passou a ser maior, por isso pesquisem e estudem este importante movimento da cultura brasileira.

Voltando no final da pré-história, vemos Márcio se interessar por cinema e Bituca procurando sua profissionalização como músico, festivais e mudanças.

História

Na segunda parte do livro, podemos começar com esta letra:

Quando você foi embora
Fez-se noite em meu viver
Forte eu sou mas não tem jeito
Hoje eu tenho que chorar
Minha casa não é minha
E nem é meu este lugar
Estou só e não resisto
Muito tenho pra falar

(...)

O resto é realmente história, música inscrita no Festival Internacional da Canção de 1967, 'Travessia', parceria de Milton com Fernando Brant fica em segundo lugar e abre novas portas assim como novas parcerias como as com Ronaldo Bastos.

As páginas seguintes são mais músicas e poesias, algumas divergências e separações e muitas histórias. Enquanto Bituca cresce e se torna cada vez maior, Márcio se junta ao seu irmão Lô e fazem mais músicas.

Aqui cabe um registro, a gravação do CD duplo 'Clube da Esquina', marco do movimento, reúne a turma e sua arte.

Outra história

Novas gravações, os primeiros discos do Milton, mais nomes como Flávio Venturini, Toninho Horta, Tavinho Moura, mais causos e um certo distanciamento natural entre os parceiros Marcio e Bituca. Milton atinge um nível nacional absurdo, como não podia deixar de ser.

Márcio em novos trabalhos com publicidade, escritor e sua paixão por filmes, fazendo até gravações experimentais.

Como estamos na década de 60 e 70, temos uma sombra nesta paisagem, sim estamos falando do golpe militar de 64, este registro não é esquecido, são memórias vivas de quem estava lá.


=-=
 
Curioso como a nossa vida nos une de pessoas e como os momentos marcam nossas vidas, piadas, sorrisos, projetos, paixões, objetivos, medo, alegrias e tristezas. Quando encontramos uma turma para compartilhar tudo isso é potencializado, olhando para trás saudade que fica, amigos indo e vindo, tudo tão rápido... bem, por aqui o cafezinho já acabou, hora de seguir em frente, olhar pela janela lateral para a rua Paraisópolis de esquina com a rua Divinópolis no bairro de Santa Tereza, sentar em um trem azul rumo a América do Sul, pois "sou do ouro, eu sou vocês, sou do mundo, sou Minas Gerais".

 
"Por que se chamavam homens, também se chamavam sonhos e sonhos não envelhecem"


João Messias Alves da Silva
Atualizado: 13h20
Data: 17/07/2019
Hora: 07h30
Momento: Minas
criticasconstrutivas.blogspot.com

26 de mai. de 2019

O ontem será o amanhã que passou por hoje

Abaixo duas entrevistas históricas de Darcy Ribeiro (wiki aqui) no programa Roda Viva. Em tempo de fake news e agressões na história segue uma memória do mais alto nível.


1988


1995




João M. A. da Slva
Data: 26/05/2019
Hora: 22h30

Momento: A história pode ser esquecida mais nunca apagada.
criticasconstrutivas.blogspot.com

15 de mai. de 2019

Educação... o que?

Tirando a poeira do blog, estamos em 2019, mês de maio, terminando o dia 15.

E o que temos para hoje?

No Brasil de Jair, protestos motivados pelo contingenciamento de 30% (3,5% com contabilidade criativa) do orçamento do MEC (aqui) e outras afrontas a educação e no mesmo dia, ou seja hoje, o Ministro da Educação Abraham Weintraub foi convocado para dar explicações a câmara dos deputados (mais aqui). O presidente esta no Texas, EUA recebendo homenagem (sic) e almoçando com americanos (leia aqui).

E o que essas coisas querem dizer?

Em relação ao MEC, segue um processo 'evolutivo', já é o segundo ministro da pasta deste governo (o primeiro durou alguns meses) tendo a mesma linha ideológica 'Olavesca + Jair' em que acreditam que a educação no Brasil foi contaminada por um vírus criado a mão por um filósofo alemão lá no longínquo século XIX e como a 'terra é plana' muitos contraíram esta doença, principalmente por aqui já que estamos próximo da grande muralha da Antártida.

Em relação ao presidente, importante citar sua conclusão de hoje sobre os protestos: "são um bando de imbecis, idiotas úteis, militantes, não sabem a fórmula da água, não sabem quanto é 5x8".

Navegando me deparei com esta foto abaixo de Freis Franciscanos protestando em Curitiba, acho que tem algo errado na conclusão do Jair ou tudo não passa de uma grande armação.


Conclusão?

Eu não tiro ainda, já pensou na maluquice toda que estamos passando, pessoas se odiando, amigos brigando, defendendo político A e B. De um lado aqueles que não querem e outros que precisam acreditar naquilo em que votaram. Não teria como terminar este post sem mais perguntas.

Seria tudo isso uma grande cortina de fumaça? Por que não?

Um governo economicamente sem dinheiro com um Brasil de tamanha riqueza natural, humana e rica em impostos, é isso mesmo?

Será que regredimos tanto assim para desconfiarmos que educação não é mais importante?


Em tempo:

Situação na UNIFEI (Universidade Federal de Itajubá) - Link: https://www.youtube.com/watch?v=gVj4DrXsBOs


 -
João M. A. da Silva
Hora: 23h09
Data: 15/05/2019
Atualizado: 23/05/2019 - 06h39
Momento: Entre poeiras, livros e este arcaico blog.
criticasconstrutivas.blogspot.com

4 de mar. de 2019

Nova dica de site

Ao lado em 'sites' uma nova dica de site, trata-se do "Pensador Anônimo" (link aqui).Um portal filosófico que aborda temas que envolve a sociedade.


João M. A. da Silva
Data: 04/03/2019
Hora: 14h34
Momento: Share 
criticasconstrutivas.blogspot.com

20 de fev. de 2019

Vamos continuar pensando...

Neste primeiro post de 2019 venho com uma dica de canal no Youtube, "Democracia na Teia" de Luiz Felipe Pondé, aqui entrevistando o Marcelo Tas, discutindo as redes sociais, democracia, tecnologia e como as pessoas estão lidando com tudo isso, pensamentos diferentes e divergentes nos ajudam a viver com o contraditório e o extraordinariamente pensamento livre. Citando de exemplo Nelson Rodrigues e Umberto Eco, sobre os ecos das pessoas "imbecis" que hoje contam com a facilidade de se comunicarem, ou seja, de exporem um pensamento ainda em construção ou primitivo, Pondé provoca Tas, defensor e entusiasta secular da comunicação e tecnologia.



João M. A. da Silva 
Data: 20/02/2019 
Hora: 21:32 
Momento: 2019 vamos lá! 
criticasconstrutivas.blogspot.com

18 de nov. de 2018

As músicas que o Brasil precisa

Por favor, que no Brasil tenhamos mais...

Anitas, Vitares, Mendonças e Santanas







João M. A. da Silva
Data: 18/11/2018
Hora: 21h50
Momento: O Brasil precisa de uma revolução cultural
criticasconstrutivas.blogpost.com